Bichectomia – A cirugia da moda

0
1497
Rafaela Maiolo Garmes Cirurgiã-dentista formada pela USC, foi Representante Academica da faculdade USC na gestão 2012/2013, Presidente do Conselho Acadêmico da Regional de Bauru 2014 e Presidente do Conselho Acadêmico Regional Sao Paulo 2015

A cirurgia para afinar o rosto é popular entre as celebridades, porém existe complicações que devem ser consideradas

Para aqueles que estão acostumados a ver revistas, blogs, redes sociais repararam o grande aumento de pessoas que fizeram bichectomia, virou febre no mundo das famosas, até mesmo Kim Kardashian, Megan Fox, Angelina Jolie, Jenifer Aniston, Jennifer Lopez se renderam a essa cirurgia.
A bichectomia, ou lipectomia facial parcial, é uma cirurgia plástica que se retira a bola de bichat, ou seja, bolsa de gordura com a finalidade de reduzir o volume das bochechas e afinar o rosto. A bola de bichat possui diversas funções, como sucção, auxílio à mastigação, preenchimento e deslizamento facial e proteção de estruturas importantes, como agrupamentos neurovasculares.
O procedimento pode ser realizado com anestesia local, com ou sem sedação. A incisão é dentro da boca, sem causar cicatrizes, tendo de um a dois centímetros. A cirurgia dura em torno de 40 minutos, tendo uma técnica descrita em 1980 e já consolidada mundialmente no meio científico.
A recuperação é semelhante a uma extração do terceiro molar (dente do siso), tendo inchaço e dor variável para cada indivíduo. Na primeira semana é recomendado repouso relativo, evitando esforço físico e exposição ao sol, não sendo necessário afastamento do trabalho, apenas nos primeiros três dias. Nesses primeiros dias é aconselhado dieta líquida e pastosa, de preferência gelada para diminuir o edema da região. Após, uma dieta com alimentos sólidos pode ser retomada.
Não existe uma faixa etária ideal, mas é recomendado para maiores de 16 anos. Tanto homens quanto mulheres podem realizar tal tratamento, tendo o cirurgião-dentista ou médico responsável que respeitar a anatomia de ambos os sexos e obtendo excelentes resultados.
Como toda cirurgia, mesmo sendo um procedimento de pequeno porte, há riscos, complicações como: sangramento excessivo, infecção, lesão de nervo, assimetria, ressecção em excesso. Essa gordura (bola de bichat) possui íntima relação com ramos do sétimo par de nervos cranianos, que se forem lesionados podem desenvolver paralisia facial.
Para realizar a bichectomia precisa ser analisado por um profissional para saber se está autorizado para tal procedimento, poisimagens-megan-fox-9 o aspecto volumoso do rosto pode ter outras causas que não envolvam a bolsa de gordura e recomendar o melhor para cada caso. Os profissionais que estão aptos para realizar a bichectomia são o cirurgião-dentista e o cirurgião plástico, pois é necessário conhecimento anatômico e cirúrgico, além de um bom diagnóstico para executar tal procedimento.
Lembrando que o cirurgião-dentista só pode realizar tal cirurgia quando o paciente tiver problema funcional, se o objetivo for estético, será necessário procurar o cirurgião plástico. De acordo com a resolução CFM Nº 1536/1998 de 1998: “(…) Art. 2º – É da competência exclusiva do médico o tratamento de neoplasias malignas, neoplasias das glândulas salivares maiores (parótida, submandibular e sublingual), o acesso pela via cervical infra-hioídea, bem como a prática de cirurgia estética, ressalvadas as estéticas funcionais do aparelho mastigatório (…).”
Recentemente, o CFM (Conselho Federal de Medicina) em conjunto com o CFO (Conselho Federal de Odontologia), redigiram uma última normativa a respeito do tema, a Resolução Nº 1950/2010, que apesar de possuir itens adicionais, mantém o Art. 2º intacto, não mudando nada sobre sua redação ou posição quanto às cirurgias plásticas de fins estéticos.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here