Palestras discutem inovação tecnológica

0
971
Centro de Inovação Aline Fogolin e Marcelo Carbone Carneiro

Uma das iniciativas que está sendo mais frisada desde o início desta gestão é conseguir consolidar Bauru como um polo tecnológico e de inovação. E a aproximação com o meio acadêmico é fundamental neste processo. Por isso, a prefeitura, através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedecon), e a Unesp vão promover um ciclo de palestras nos próximos quatro meses.

O objetivo é justamente trazer novos conhecimentos e participantes das universidades e faculdades locais, empresas, estudantes e pesquisadores, das diversas áreas do conhecimento, como Saúde, Educação, Comunicação, Engenharia, Computação, Design, entre outros.

A primeira palestra será nesta terça-feira, dia 15, a partir das 14h, na Sala 1 do Câmpus da Unesp-Bauru, discutindo o Planejamento. “Neste primeiro momento, vamos debater como cada empresa ou pesquisa se insere dentro do ecossistema de inovação. É o primeiro passo. Nos meses seguintes mais palestras estão agendadas”, destaca a secretária municipal de Desenvolvimento Econômico, Aline Fogolin.

Diretor da Faculdade de Arquitetura, Artes e Comunicação (Faac) da Unesp, o professor Marcelo Carbone Carneiro destaca o papel das universidades no processo. “Bauru é uma cidade que já tem uma tradição na pesquisa, em áreas como a Saúde por exemplo, basta ver o Centrinho e o Lauro de Souza Lima, com tanto tempo de história, e isso deve ganhar mais peso ainda agora, com os novos cursos de Medicina”, aponta.

“Ter um Centro de Inovação na Unesp, integrado com a prefeitura, é algo importante para o desenvolvimento, e isso não exclui outras faculdades, pelo contrário, é necessário que mais instituições de ensino participem”, menciona. Um dos nomes confirmados para o evento desta terça-feira é o de Elvis Fusco, do Centro de Inovações de Marília.

OUTROS

Entre setembro e novembro – em datas ainda a confirmar – acontecerão outras três palestras, com temáticas já definidas. Em setembro, a discussão será em torno da integração entre os setores público e privado no desenvolvimento da cidade. Em outubro, a apresentação de cases de sucesso, desenvolvidos em diversos locais do País. E por fim, em novembro, a transformação das organizações por meio da inovação.

Os eventos são considerados o início de algo maior: o Centro de Inovação Tecnológica de Bauru (CITeB). Inclusive, conforme o JC já noticiou, foi assinado um Termo de Referência e uma Carta de Intenções entre a Prefeitura de Bauru, Unesp e governo do Estadual, para viabilizar a iniciativa. “Primeiro é necessário ter uma base, para depois iniciar um Centro de Inovações, agregando startups, cooworkings, pesquisa. O Parque Tecnológico é algo que vem por último, num prazo mais longo. Não adianta criar uma estrutura dessa e não ter uma amarração adequada entre empresas, poder público e universidade, acaba virando mais um distrito industrial comum, não um Parque Tecnológico”, avalia Aline Fogolin. A titular da Sedecon adianta ainda que a pasta trabalha para a criação de uma Lei de Inovação, visando fomentar o setor.

Nos últimos meses, ela e Marcelo Carbone visitaram cidades que já desenvolvem a experiência, casos de São José do Rio Preto e São José dos Campos. “Estamos conhecendo o trabalho de outras cidades. A inovação depende de um ambiente favorável, e é isso que fomos conhecer em outros locais”, pontua Carbone.

INSCRIÇÕES

Para participar do evento desta terça-feira, às 14h, na sala 1 da Unesp, a inscrição é gratuita e pode ser feita pelo link: https://goo.gl/83RQHT.

Deixe uma resposta