Outubro Rosa: garoa não atrapalha Caminhada pela Vida

0
962
Caminhada pela vida.

O azul que não tingiu o céu na manhã nublada deste domingo se fez presente nas camisetas das milhares de pessoas que adentraram a avenida Getúlio Vargas, durante a 10.ª Caminhada pela Vida.

Com o objetivo de mostrar a importância de praticar exercícios, incentivar exames preventivos para a detecção precoce do câncer de mama e reivindicar melhores condições no sistema público de saúde, a iniciativa promovida pelo Grupo Amigas do Peito, com apoio do JC e da 96 FM, faz parte da programação do Outubro Rosa e trouxe, neste ano, o tema “Passos pela vida, a conscientização salva”.

A concentração ocorreu às 8h30 na Praça Portugal e, mesmo com o início da chuva durante o percurso, o evento continuou até as 10h30. “Embora tenhamos terminado o sorteio de prêmios com a chuva um pouco mais forte, ela não atrapalhou a caminhada. Por causa do clima, nós esperávamos até uma participação menor, mas foi um resultado muito satisfatório, não só de presença, mas de arrecadação”, afirma Clara Vasconcelos, presidente do Grupo Amigas do Peito, informando que cerca de 3 mil pessoas marcaram presença no encontro.

Segundo a organizadora, foram angariados mais de 3 toneladas de alimentos que serão doados ao Fundo Social de Solidariedade, à Associação Bauruense de Combate ao Câncer e a creches da cidade, além dos itens de higiene pessoal que serão divididos em kits e encaminhados ao Hospital Estadual.

PRIMEIRA VEZ

O tradicional caminhão de som tocava os sucessos do momento e, logo atrás, um mar de gente, por variados motivos, caminhava animado – alguns até com coreografias. Estavam em família ou entre amigos, celebrando a vitória contra o câncer, na esperança dela ou apenas demonstrando apoio.

“Esse é o primeiro ano que eu venho. Mesmo com a chuvinha, não pude deixar de caminhar pela causa”, comenta Marly Nelli Zanatine, 61, que concluiu o tratamento do câncer de mama em agosto deste ano.

Acompanhada dos filhos, a aposentada comenta que o diagnóstico precoce da doença foi fundamental para sua cura. “Meu ginecologista até me parabenizou pela regularidade de consultas, que fez com que detectássemos o câncer ainda em fase inicial. É o que eu aconselho a todas as mulheres”, diz.

Assim como para Marly, essa foi a primeira Caminhada pela Vida de Janete Rodrigues Queiroz Ascenção, 53, que está em tratamento do câncer de mama desde o final do ano passado. “No início foi muito difícil. As quimioterapias têm efeitos colaterais bastante fortes. Mas, agora, já estou na fase das vacinas, terminando o tratamento e bastante esperançosa”, comenta. “Exercício físico, boa alimentação e autoexame das mamas são essenciais”, ressalta.

APOIO

Ainda que o céu não estivesse dos melhores para uma caminhada, Francine Barbosa, 31, o marido e os quatro filhos pularam cedo da cama para apoiar à causa. “Nós viemos pelo exercício físico, mas também pela conscientização. Os homens também podem ter câncer de mama, todos têm de se prevenir”, lembra.

Por mais um ano, Adriana Curiel, 48, também dedicou a manhã do domingo para caminhar com o grupo. “Só não pude vir no ano passado porque tive um câncer de tireoide, mas caminho em todos os anos. Também tive alguns casos de câncer de mama na família e acho muito importante apoiar essa iniciativa”, destaca.

O deputado e médico mastologista Pedro Tobias, o prefeito Clodoaldo Gazzetta, a primeira-dama Lázara Gazzetta e os secretários municipais de Saúde e Meio Ambiente, José Eduardo Fogolin Passos e Mayra Fernandes da Silva, respectivamente, também vestiram a camisa da Caminhada pela Vida e estiveram presentes.

Deixe uma resposta