Libertadores esquenta esta noite de quarta-feira

0
623
SP - FUTEBOL/PALMEIRAS/TREINO - ESPORTES - SAO PAULO - SP - 03.07.2017 - TREINO DO PALMEIRAS - Cuca, tecnico do Palmeiras, em treino no CT Academia de Futebol na Barra Funda em Sao Paulo. Foto: Mauro Horita 03/07/2017 - Foto: MAURO HORITA/ESTADÃO CONTEÚDO

A campanha do Palmeiras na Libertadores passou por seis jogos na fase de grupos, uma troca de técnicos e a vinda de reforços para chegar até hoje, quando, às 21h45 (de Brasília), começa a participação nas oitavas de final. A estreia no mata-mata contra o Barcelona, no estádio Monumental Isidro Romero Carbo, em Guayaquil, no Equador, marca a largada da fase decisiva da competição e dirá o quanto a preparação do clube foi correta.

No calor de Guayaquil, a equipe estreia em uma fase em que não se pode errar tanto como na etapa anterior. O Palmeiras passou como líder de seu grupo com três das quatro vitórias obtidas com gols no fim e sob muito sufoco. Agora terá pela frente um rival mais qualificado e um confronto com bem menos margem para reação. Portanto, é importante evitar os antigos erros.

Como o Barcelona-EQU conquistou duas vitórias fora de casa na fase de grupos, o Palmeiras entende que confiar somente no resultado da volta, no dia de 9 agosto, em São Paulo, é arriscado. “O Barcelona joga de igual para igual com qualquer equipe, tanto que fez uma grande partida contra o Botafogo. Vai ser um jogo bem difícil para nós”, disse o lateral-esquerdo Zé Roberto.

Para chegar às oitavas de final, o Palmeiras percorreu um caminho mais conturbado do que o esperado. Há dois meses, após derrota na Libertadores por 3 a 2 para o Jorge Wilstermann, na Bolívia, a diretoria trocou de treinador e apostou no retorno de Cuca para a vaga de Eduardo Baptista. O trabalho começa a ter boa sequência só agora, após quatro vitórias seguidas no Campeonato Brasileiro.

O time esperava ter ido ao Equador com mais opções para definir a escalação. O Palmeiras contratou e inscreveu quatro novos reforços para a competição, mas nenhum para o setor prioritário. A diretoria tentou trazer os atacantes Richarlison (Fluminense) e Diego Souza (Sport), em investidas fracassadas durante as últimas das seis semanas de pausa no calendário da competição.

Como sonha com o título e se vê em posição de favoritismo em comparação ao adversário, o Palmeiras aposta que a experiência do elenco pode ajudar a desequilibrar o confronto. “Ajuda muito ter jogadores que já conhecem a competição, que já ganharam. Agrega muito para jogos como o que vamos ter. Além de você precisar entrar 100% concentrado, a experiência ajuda”, disse Zé Roberto, que completa 43 anos hoje.

Cuca definiu a escalação em treino fechado no local da partida, ontem. Uma possível surpresa é a colocação do volante Tchê Tchê como lateral-esquerdo. O jogador treinou nesta função na última segunda, antes da viagem ao Equador. Egídio, que é lateral de origem, sequer viajou. Após estrear no último sábado, o volante Bruno Henrique deve ser titular.

BARCELONA

O Barcelona-EQU adotou programação parecida ao Palmeiras no último fim de semana. Escalou apenas os reservas pelo Campeonato Equatoriano. “Nossa prioridade é a Libertadores. Por isso nos programamos para medir forças com o Palmeiras”, disse o treinador da equipe, Guillermo Almada.

Irregulares, Atlético-PR e Santos abrem confronto brasileiro das oitavas

Guilherme Dionízio/AE
Com Ricardo Oliveira ainda “fora de combate”, Kayke segue como referência ofensiva no Santos em estreia no mata-mata da Libertadores

Atlético-PR e Santos abrem hoje, às 19h15, a série brasileira das oitavas de final da Libertadores longe do melhor momento de ambos os clubes na temporada e também em palco bem diferente do usual para um confronto entre eles: o estádio Durival de Brito, em Curitiba. A definição do local do confronto, aliás, provocou uma dor de cabeça para os dirigentes do Atlético nas últimas semanas. Com a Arena da Baixada indisponível em razão do seu aluguel para a disputa da fase final da Liga Mundial de vôlei, o clube precisou buscar alternativas para mandar o jogo.

A primeira delas era o Couto Pereira, mas o Coritiba rejeitou alugar o seu estádio sob a alegação de que está trocando o gramado. Assim, para não sair de Curitiba, o Atlético recorreu ao modesto Durival de Brito, com capacidade para 20 mil torcedores, costumeira casa do Paraná, recebendo o aval da Conmebol para mandar a partida lá.

O Santos segue sofrendo com o excesso de desfalques. Mesmo recuperado de lesões, o lateral-esquerdo Zeca e o centroavante Ricardo Oliveira seguem de fora do time. E como Caju se lesionou no fim de semana, o treinador Levir Culpi voltará a improvisar Jean Mota na lateral, além de manter a aposta em Kayke no ataque. A mais nova baixa do Santos foi o meia-atacante Vitor Bueno, que rompeu o ligamento cruzado anterior do joelho direito e não voltará a atuar pelo clube nesta temporada.

“Sabemos que a Libertadores tem um clima diferente. Independente de nossa situação ser diferente da deles no Brasileiro, temos que fazer um duelo com espírito de Libertadores, precisamos disso para sair de lá com um bom resultado”, afirmou o centroavante Kayke.

Para piorar, o Santos vem apresentado baixa produção ofensiva em seus últimos compromissos, a ponto de ter o quarto pior ataque do Brasileirão, com apenas 10 gols marcados. E o momento do time na temporada não é nada bom, com tropeços nos últimos três compromissos – derrotas por 1 a 0 para Sport e 2 a 0 para Flamengo, este pela Copa do Brasil, e empate com o Atlético Goianiense por 1 a 1. Neste último jogo, no fim de semana, sem utilizar vários titulares.

ATLÉTICO-PR

O Atlético tentará se recuperar após uma semana de tropeços. Afinal, após se recuperar de um início desastroso no Brasileirão, o time voltou a oscilar e praticamente deu adeus à Copa do Brasil ao ser goleado por 4 a 0 pelo Grêmio no jogo de ida das quartas de final, em Porto Alegre, na última quarta-feira. Depois, no fim de semana, voltou a ver a zona de rebaixamento do Nacional mais próxima ao perder para o Sport no Recife, ainda que tenha poupado vários titulares.

O Atlético terá uma baixa certa para o duelo contra o Santos. O zagueiro Wanderson está suspenso e será substituído por Paulo André. Em compensação, o time terá os retornos do lateral-direito Jonathan, do zagueiro Thiago Heleno, do lateral-esquerdo Sidcley, do volante Otávio e do meia-atacante Nikão, todos descansados após não encararem o Sport pelo Brasileirão. E a única está no comando do ataque, entre Éderson e Grafite.

Deixe uma resposta