Gripe: prefeitura, enfim, define que a vacinação está aberta para todos

0
707
Vacinação contra a gripe H1N1, nos postos de saúde Posto de Saúde do centro (POSTÃO) 30/04/2016

A Secretaria Municipal de Saúde, enfim, informa que a vacinação contra a gripe está aberta a todos em Bauru. A campanha termina na próxima sexta-feira (9) e, até o momento, foram aplicadas 63.476 doses de vacina contra Influenza no grupo prioritário, o que equivale a 79% desse público. Já no grupo de portadores de doenças crônicas, foram 10.997 doses, o que totaliza 77.138 doses.

Conforme o JC noticiou, uma falta de diálogo direto entre os governos municipais, estaduais e federal tem deixado a população confusa sobre a Campanha Nacional de Vacinação Contra a Influenza.

Após o Ministério da Saúde divulgar que, a partir dessa segunda (5), abriria a imunização a todos, independentemente da faixa etária, o governo do Estado afirmou que só adotaria a medida se receber mais doses. Enquanto isso, a Secretaria Municipal de Saúde seguia alegando que não foi notificada oficialmente de nenhuma decisão e, assim, nada mudaria em Bauru. Ou seja, só o público-alvo receberia a vacina.

O problema é que, enquanto os órgãos esperavam notificações oficiais que não chegam nos prazos determinados para o início de eventuais ampliações de públicos, a população ficou sem saber se tem direito ou não à vacina contra a gripe.

Às 11h18 dessa segunda-feira (5), finalmente, a Secretaria Municipal de Saúde informou, por meio de sua assessoria de comunicação, que a vacinação seria aberta a todos os públicos.

Se se alguém tiver dúvida, pode ligar na Secretaria da Saúde de Bauru pelo telefone (14) 3104-1452.

Sem consenso

O Estado de São Paulo declarou que não deve estender a aplicação da vacina para toda a população. De acordo com a Secretaria de Estado da Saúde, o fim da restrição das aplicações somente será possível se o ministério enviar doses extras da vacina, o que não está previsto. A pasta informou, também, que foram aplicadas 9,4 milhões de doses entre os grupos prioritários. A meta é que esse número chegue a 10 milhões até o fim da campanha. Por isso, é importante que os moradores das cidades da região consultem suas respectivas secretárias de Saúde.

Deixe uma resposta