Governador visita o novo Centro de Diagnóstico Unimed

0
838
Governador Alckmim em Bauru, Unimed e USP Roberson Moron

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) conheceu, nessa terça-feira (1), as dependências do Centro de Diagnóstico Unimed (CDU), que será inaugurado no dia 5 na quadra 12 da rua Agenor Meira, no Centro de Bauru. Com cerca de 20 mil metros quadrados, o complexo reúne, em um único local, consultórios e salas de exames nas mais diversas especialidades, com o objetivo de agilizar e integrar o atendimento prestado aos usuários.

As instalações são divididas em dois setores: Centro Médico e Centro de Diagnóstico. No primeiro, composto por dez andares, são aproximadamente 90 consultórios médicos e, no segundo, em três andares, ficam 50 salas de exames, que abrangem a maioria dos diagnósticos utilizados na prática médica.

“A Unimed tem valores éticos e devemos sempre estimular o associativismo e o cooperativismo, que têm como filosofia a redução de custos para prestar serviços melhores”, frisa Alckmin, revelando ser segurado da cooperativa. “Saúde é preservar a vida, que é nosso bem maior, é ciência, é pesquisa e está na vanguarda da inovação”, completa.

Com a criação do CDU, serão gerados 250 empregos diretos em Bauru. Presidente da Unimed Bauru, Roberson Antequera Moron destacou que, seja para aquecer a economia ou aprimorar a prestação de serviços em saúde, a iniciativa privada tem muito a colaborar com o setor público.

“Nosso negócio é ajudar pessoas, principalmente aquelas que estão com a saúde fragilizada. Hoje, temos 140 mil clientes em Bauru, um percentual significativo da população da cidade, o que alivia a carga do SUS e ajuda a medicina da cidade como um todo a melhorar”, pondera.

MAIS UM PRESENTE

Acompanhando a visita do governador, o deputado estadual Pedro Tobias (PSDB) afirmou que a inauguração do CDU representa mais um grande presente para o aniversário de Bauru na área de saúde.

“Queria aproveitar para dizer que a iniciativa privada e o poder público precisam trabalhar mais juntos, fazer uso de grandes estruturas como esta, por exemplo, por meio da contratação de serviços via OS (Organização Social)”, opina.

Além das salas de exames e consultórios, o CDU conta com dois subsolos de estacionamento, além de brinquedoteca para crianças, espaço de conveniência e cafeteria.

Com foco na sustentabilidade, o prédio conta com sistema de captação de água do ar-condicionado, lâmpadas de LED e sistema econômico de refrigeração de ar. Além disso, possui a maior estação de produção de energia solar instalada em Bauru, com capacidade para produzir 104kW.

ALCKMIN COMENTA SITUAÇÃO DE TEMER

Governador pondera sobre o perigo de afastar presidente com regras vigentes​

Malavolta Jr.
Governador Geraldo Alckmin não deixou de falar sobre política

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) defendeu nessa terça-feira (1), em Bauru, mudança nas regras que tratam de afastamento do presidente da República. De um lado, ele posicionou que não há sentido em submeter a autorização para investigação contra o presidente à Câmara Federal. De outro lado, Alckmin disse que não vê razão para o afastamento do presidente, ao responder sobre o processo em análise na Câmara Federal contra Temer.

A posição do governador foi dada em entrevista coletiva, após assinatura que autoriza a Secretaria Estadual de Saúde a receber o Predião do câmpus local da USP para instalar Hospital das Clínicas na unidade. “Não vejo razão para você que pedir autorização ao o Parlamento para aceitar denúncia contra o presidente da República. Não tem isso para governador, prefeito. E também não vejo razão para afastar por seis meses o presidente do mandato. Imagina que você afasta por seis meses e depois chega-se a conclusão de que a denúncia é vazia. Como é que você repara isso para a pessoa que foi afastada e os prejuízos para o País”, disse.

A PRESIDENTE

Novamente ovacionado por correligionários em suas andanças pelo Interior como candidato a presidente pelo PSDB em 2018, o governador manteve a conhecida cautela: “Eleição é em ano par e estamos em ano ímpar. Não é agora. Fico muito honrado com a confiança demonstrada, mas é um tema mais para frente”.

Mas quando o assunto é mudança nas regras do sistema eleitoral e partidário, pontua duas mudanças que reputa fundamentais. Primeiro ele adverte contra a fórmula do chamado Distritão, em discussão entre partidos em Brasília.

“Sou contra o chamado Distritão. E não é Distritão, é Estadão. Porque não tem distrito nessa ideia. Você teria campanha nos 645 municípios do Estado, a um custo muito mais caro a campanha. Você enfraquece os partidos e a pessoa se elegeria com os seus votos e de quem perdeu”, abordou.

NOVO FÓRUM   

O governador disse que a definição sobre a construção do novo Fórum de Bauru pode ser antecipada se for realizado o projeto executivo. “Conversei com o juiz e diretor de Fórum, João Thomaz Dias Parra, que temos um conjunto de obras no Estado que precisamos terminar. Mas, para ganharmos tempo nessa demanda justa de Bauru, falei para antecipar o projeto executivo. Isso ajuda a avançar a demanda. Porque aí temos o orçamento aproximado para discutir prioridades. O ideal é claro fazer em módulos o novo Fórum.”

Pedro lança Alckmin e Gazzetta ratifica

Durante a solenidade na USP, em seu discurso o deputado Pedro Tobias lançou a candidatura do governador Geraldo Alckmin a presidente da República em 2018, destacando suas qualidades como gestor e integridade moral. Quando usou da palavra, logo a seguir, o prefeito Clodoaldo Gazzetta ratificou o lançamento e firmou compromisso de apoiar a possível candidatura presidencial do governador.

Medicina alimenta serviços em escala

Médico de formação, o governador Geraldo Alckmin abordou como a criação do curso de Medicina da USP em Bauru e a instalação do Hospital das Clínicas vai gerar efeito em cadeia sobre o setor e a economia local.

Ele autorizou, nessa terça-feira (1), que a Secretaria Estadual de Saúde assuma o Predião do Centrinho. “A unidade servirá como hospital-escola para a nova faculdade de medicina que a USP instalará na cidade, a exemplo do que já acontece com os HCs de São Paulo e de Ribeirão Preto. Com mais de 200 leitos, o HC de Bauru será referência em atendimentos de média e alta complexidade, com ênfase em cardiologia, bucomaxilo e saúde auditiva”.

Alckmin dimensionou o significado da expansão das atividades da medicina da USP na cidade. “Vivemos aqui em Bauru um fato histórico. A primeira Faculdade de Medicina no Estado de São Paulo é de 1912. Ela depois deu origem à USP em 1934. A segunda foi em Ribeirão Preto em 1952. E agora 65 anos depois, a USP abre o curso em Bauru. Abrir a faculdade em um momento de dificuldade por que passa o País é um reconhecimento a essa grande cidade que é Bauru, ao centro médico da cidade, à rede de hospitais aqui existente, à Faculdade de Odontologia que abriga agora o curso de medicina. E isso agregado ao serviço de excelência no Centrinho”, avaliou.

Em sua visão, o anúncio é produto de um “ganha ganha”: “Ganha a formação médica com residência, ganha o aluno que já pode ingressar no curso de medicina já no vestibular desse ano, ganha a pesquisa e ciência médica, e ganha toda a sociedade com melhor assistência à saúde”, abordou.

O governador complementou sobre os efeitos, em escala, da implantação do curso de medicina. “Uma cadeia da saúde é gerada a partir do curso de Medicina e do novo hospital. A primeira é na formação. São seis anos de formação e no mínimo três anos de residência que passam a ser instalados em Bauru na área de estudos e depois prestação de serviços. E é uma área que emprega muito, com hospital, AME, UPA, UBS. Uma rede que gera empregos diretos efetivos. E vem junto inovação, ciência, novas moléculas em estudo. Vem biotecnologia, indústria, etc.”

Segurança pública 

O governador paulista ainda respondeu sobre a dificuldade orçamentária e reposição de mão de obra nas polícias Civil e Militar. “A Polícia Civil não tem nenhum problema orçamentário. Já nomeamos mais de 800 policiais civis e estão terminando a Academia de Polícia. São perto de 80 delegados, 180 investigadores e mais de 400 escrivães, que é o que mais falta. Também temos a nomeação de mais de 50 médicos legistas e mais de 60 peritos para a Polícia Científica.

Alckmin abordou, ainda, sobre reposição de frota e profissionais militares. “Quanto a viaturas, nós acabamos de comprar para a PM 76 viaturas na semana passada, quase 100 para a Polícia Científica e temos 800 viaturas zero quilômetro compradas, que começamos a entregar em setembro. E para a Polícia Militar temos 2.200 vagas para soldado e 211 vagas para Oficial, para a Academia do Barro Branco. Quem quiser ingressar na PM é um bom momento”, garantiu.

 

Deixe uma resposta