Elon Musk compra Twitter por US$ 44 bilhões

0
241

Após dias de negociações, rede social passa a ser empresa privada e parte dos negócios do bilionário CEO da Tesla e da SpaceX

O bilionário Elon Musk chegou a um acordo com o Twitter e acaba de fechar um negócio de aproximadamente US$ 44 bilhões com a rede social.

O valor por ação será de US$ 54,20. Com isso, o Twitter passa a ser uma empresa privada, de capital fechado, após nove anos atuando com o capital aberto.

“A liberdade de expressão é a base de uma democracia em funcionamento, e o Twitter é a praça da cidade digital onde são debatidos assuntos vitais para o futuro da humanidade”, disse Musk em comunicado.

As ações do Twitter subiam cerca de 6% após o anúncio do acordo.

Bret Taylor, executivo da rede social, confirmou o acordo em seu perfil:

Assim como o CEO do Twitter, Parag Agrawal, postou em complemento a Taylor:

O Twitter tem um propósito e relevância que impacta o mundo inteiro. Profundamente orgulhoso de nossas equipes e inspirado pelo trabalho que nunca foi tão importante.

As negociações sobre o acordo, que na semana passada pareciam incertas, aceleraram no fim de semana depois que Musk se aproximou dos acionistas do Twitter com detalhes financeiros de sua oferta.

Negociações

No início deste mês, Musk revelou que vinha comprando ações do Twitter desde o final de janeiro, e que tinha acumulado uma participação de 9,1% desde então, gastando US$ 2,6 bilhões com as ações que comprou.

Após esta divulgação, ele inicialmente aceitou uma oferta de um assento no conselho de administração da empresa, um acordo que incluía um limite de seu investimento na empresa para uma participação de 14,9%.

Na sequência, o CEO do Twitter, Parag Agrawal, revelou que Musk havia decidido não fazer parte do conselho de administração, o que eliminou esse limite.

No dia 14 deste mês, Musk ofereceu comprar todas as cotas que não possui da empresa a US$ 54,20 por ação, de acordo com documento enviado à Comissão de Valores Mobiliários dos Estados Unidos (SEC, da sigla em inglês).

Musk comentou sobre a proposta em uma publicação no Twitter: “Eu fiz uma oferta”, escreveu, compartilhando o documento enviado à SEC.

Elon Musk defendeu sua oferta de compra do Twitter, dizendo durante uma entrevista no palco de uma conferência TED que vê a aquisição como nada menos que um ponto de virada para a civilização.

Musk disse que o acordo proposto não é sobre a economia dos negócios do Twitter, mas sobre garantir que o Twitter continue sendo uma plataforma confiável para a democracia – descrevendo sua visão em termos caracteristicamente abrangentes.

“Esta não é uma maneira de ganhar dinheiro”, disse Musk ao chefe do TED, Chris Anderson. “Meu forte senso intuitivo é que ter uma plataforma pública que seja extremamente confiável e amplamente inclusiva é extremamente importante para o futuro da civilização.”

O Twitter chegou a adotar um plano de duração limitada de direitos dos acionistas para se proteger da oferta do bilionário Elon Musk.

A estratégia, conhecida como “pílulas venenosas” (ou poison pills, em inglês), funciona como um mecanismo para que os sócios —que tenham receio de perder o controle de uma companhia— dificultem ou, até mesmo, impeçam uma possível aquisição de ações.

Contudo, o conselho de administração do Twitter se reuniu no último domingo (24) para um diálogo sobre a proposta de aquisição de Elon Musk. Uma fonte da rede social disse que as discussões sobre a oferta de Musk se tornaram sérias.

O bilionário insistiu que sua última proposta pelo Twitter era sua “melhor e última”.

Liberdade de expressão

Além de dizer abertamente que seu interesse na plataforma é pela “democracia” e  “liberdade de expressão”, semanas antes de fazer a oferta para comprar o Twitter, Musk postou uma pesquisa na rede social: “o algoritmo do Twitter deveria ser de código aberto?”, escreveu, com opções para os usuários votarem “sim” ou “não”.

Musk estava perguntando, essencialmente, era se as regras que os computadores seguem para definir o que você vê no seu feed do Twitter também deveriam ser públicas. Mais de um milhão de votos foram contabilizados quando a votação foi encerrada, com uma quantidade esmagadora de votos a favor (82,7%).

FONTE: https://www.cnnbrasil.com.br/business/elon-musk-compra-twitter-por-us-44-bilhoes/

Deixe uma resposta