É preciso trabalhar ainda mais um mês e meio só para pagar impostos

0
1075

Com base em cálculos feitos pelo Impostômetro, o brasileiro precisa trabalhar 157 dias para pagar todos os seus impostos, inclusive aqueles embutidos nos produtos. Como já se passaram 106 dias desde 1 de janeiro, resta ainda um mês e meio de suor para dar conta somente da carga tributária, que continua crescente. No último domingo, todos os brasileiros juntos já tinham pago R$ 700 bilhões só neste ano, marca atingida com nove dias de antecedência em relação ao ano passado.

O valor, apresentado pala Associação Comercial de São Paulo (ACSP), indica que os cofres públicos estão arrecadando mais neste ano. A população de Bauru já pagou R$ 102 milhões em 2018, valor 8,5% a mais que os R$ 94 milhões do mesmo período do ano passado. O percentual, maior que a inflação, é menor que a alta de 2017 comparado com 2016, quando foram recolhidos R$ 280 milhões contra R$ 311 milhões do ano passado – alta de 11%.

Às vésperas do fim do prazo para declarar mais um tributo – o Imposto de Renda (IR) -, é grande a reclamação de contribuintes sobre a quantidade de tributos cobrado no País. Até o início da noite desta segunda, o valor calculado pelo Impostômetro (que funciona em tempo real) já passava de R$ 708 bilhões em todo o Brasil. Em Bauru, o montante somava mais de R$ 102, 6 milhões. É possível ver os cálculos através do site https://www.impostometro.com.br.

Economista da ACSP, Marcel Solimeo explica que o aumento da arrecadação envolve vários fatores, como o aquecimento da atividade econômica, especialmente do setor comercial e industrial, com destaque para o segmento de veículos – que é pagador de alta carga tributária. Outro ponto é a elevação de preço de alguns produtos, como os combustíveis, resultando em crescimento do valor arrecadado, já que os impostos estão calculados sobre o preço final.

POSITIVO E NEGATIVO

“Aquele aumento que vem porque aumentaram a produção e as vendas é um crescimento positivo. Agora, a parte negativa é um pouco a inflação, lógico que bem mais baixa que o ano passado, e os aumentos que foram feitos nas alíquotas de alguns impostos em 2017, como combustível, que está refletindo principalmente neste ano. Portanto, o ritmo de arrecadação tributária vai se manter maior que o ano passado”, frisa.

IPTU

Para o economista Wagner Ismanhoto, entre os fatores que justificam o valor maior de arrecadação tributária em Bauru em 2018, o principal tem a ver com as mudanças de cobrança do IPTU, resultado da nova Planta Genérica proposta pela prefeitura. Para a revisão, foram levados em conta os valores venais e a valorização ou desvalorização de cada região, por conta do mercado imobiliário e de benfeitorias realizadas, conforme o JC divulgou.

“Muita gente está pagando mais esse ano”, aponta Ismanhoto, detalhando que está relacionado ao aperfeiçoamento dos sistemas de cobrança de tributos, que o índice mais elevado está relacionado, também, com o aperfeiçoamento dos sistemas de cobrança de tributos, que vêm combatendo, com maior eficiência, a sonegação fiscal.

TABELA DEFASADA

Ismanhoto afirma que, além do aumento das alíquotas de tarifas públicas, como a que incide sobre combustível e energia elétrica, a tabela usada para calcular o Imposto de Renda (IR) não foi alterada. “Muitas pessoas, que antes eram isentas, agora estão pagando o imposto, pois o salário de muitos trabalhadores subiu um pouco em razão da reposição da inflação e eles passaram a declarar, o que não teria ocorrido se a tabela do IR tivesse sido atualizada”, banca.

DEBATE COM CANDIDATOS 

Economista da ACSP, Marcel Solimeo destaca que, em ano de eleição, a associação procura discutir com a questão da arrecadação tributária com os principais candidatos. “A gente aproveita e expõe as nossas ideias, que sempre tem o sentido de controlar melhor os gastos para tributar menos. Precisa fazer a Reforma Tributária e da Previdência, para acabar com os privilégios e aliviar principalmente as camadas mais pobres da sociedade”, observa.

FALA, CONTRIBUINTE

Você acha que o Brasil conseguirá devolver em serviços tudo o que já foi arrecadado com impostos?

Malavolta Jr.
“Acho muito difícil. O Brasil está acabado por conta de tanta corrupção. Na minha opinião, a situação só vai piorar daqui pra frente.” Armando Garcia, 74 anos, taxista
Malavolta Jr.
“Creio que não. Do jeito que o Brasil está, com toda essa corrupção, vão acabar metendo a mão na arrecadação, como já fazem” Marília Manoel, 67 anos, aposentada
Fotos: Malavolta Jr.
“Acho que será impossível. Existe muita corrupção e, por conta disso, a Saúde, Educação e Segurança estão muito ruins.” Elias de Lima, 40 anos, agente de segurança.
Malavolta Jr.
“Não. A corrupção mostra que a tendência é piorar. A Saúde e Educação, os setores mais importantes, estão afundadas hoje em dia.” Letícia Gutierres Coelho, 16 anos, estudante

Fonte: https://www.jcnet.com.br/Economia/2018/04/preciso-trabalhar-ainda-mais-um-mes-e-meio-so-para-pagar-impostos.html

Deixe uma resposta