Clima seco e as doenças respiratórias

    0
    1283

    O tempo seco associado à poluição piora a qualidade do ar e aumenta a incidência de problemas respiratórios

    O registro de índices de umidade no ar muito baixo podem causar irritação nos olhos, garganta e nariz de indivíduos sadios, além de piorar a situação de pessoas com rinite alérgica e asma. Os mais prejudicados nesta época são os idosos e crianças. Com a queda da umidade, existem duas preocupações principais para a saúde. Além do ar poluído, as vias aéreas ficam mais ressecadas, o que favorece a intensificação de problemas respiratórios. Com o clima seco, o oxigênio entra mais seco pelas narinas, levando à inflamação e produção excessiva de secreção, causando, muitas vezes, irritação nasal e sangramento. De acordo com o pneumologista Rincan Katsuhilo Nagao alguns cuidados podem ajudar a amenizar os problemas do tempo seco.
    “Com toda esta poluição, fica mais difícil para a via respiratória se defender do ar com a qualidade ruim. Além disso, os cílios das narinas, que são responsáveis por filtrar o ar, passam a ter mais dificuldade para trabalhar, a atitude mais importante nesta fase é a hidratação. Beber bastante líquido, ou seja, consumir bastante água, chá ou até mesmo suco para manter a hidratação do corpo. Outra dica importante é assumir uma alimentação leve e saudável”, alerta o pneumologista.
    Além do corpo, é preciso cuidar também do ambiente onde o indivíduo vive, segundo Nagao, em casa, é importante deixar o ambiente livre para a circulação de ar, bem limpo e sem a presença de objetos que acumulem poeira, como cortinas, carpetes e bichos de pelúcia. Vale lembrar que o uso de umidificador ajuda muito a prevenção de doenças respiratórias. “Eu indico o uso do umidificador, contudo, caso a pessoa não tenha em casa o aparelho, pode buscar alternativas caseiras, como colocar uma toalha úmida na janela ou até mesmo uma bacia de água em ambientes da casa. Essas estratégias são antigas, mas ajudam bastante à prevenção da irritação e sangramento nasal” ressalta o pneumologista.

    Alimentação
    De acordo com o especialista é fundamental o consumo de líquidos para evitar a desidratação durante os períodos de seca. “Eu sempre recomendo que as pessoas bebam bastante água, mesmo sem sentir sede, pois quando a boca está seca já significa que começou o processo de desidratação”, disse.
    Além disso, o consumo de alimentos saudáveis e ricos em líquidos ajuda quando o assunto é hidratação. “É importante consumir saladas e frutas da época como abacaxi, melão e melancia, que são ótimos hidratantes naturais”, falou a médica, que ainda fez um alerta para outras bebidas que podem ser menos benéficas.

    Recomendações

    Usar umidificadores de ar ou colocar bacia com água ou toalha molhada no lugar onde irá dormir;
    Manter a casa higienizada, arejada e ensolarada;
    Tomar bastante líquido para hidratar corpo e secreções;
    Evitar exposição prolongada a ambientes com ar-condicionado, já que este ajuda a ressecar o ambiente;
    Realizar atividades físicas antes das 10h ou após 17h, quando o ar está mais úmido;
    Forrar travesseiros e colchões com plástico, usar edredons ao invés de cobertores, retirar tapetes ou objetos que acumulem pó como livros, revistas, brinquedos de pelúcia e caixas;
    Evitar produtos de limpeza com cheiros fortes;
    Usar persianas laváveis;
    Evitar plantas dentro da casa;
    Não deixar ninguém fumar dentro de casa;
    Usar roupas leves quando a temperatura estiver elevada;
    Usar soro fisiológico para os olhos ou narinas se houver indicação;
    Evitar animais dentro de casa.

    DEIXE UMA RESPOSTA

    Please enter your comment!
    Please enter your name here