Captura correta pode agilizar volta de animais silvestres ao habitat natural

0
543

Arara, macaco bugio, tucano e lobo-guará são alguns dos animais que vivem na Faculdade de Medicina Veterinária e Zootecnia da Unesp de Botucatu (SP). Eles estão em recuperação. Muitos chegarem machucados e maltratados, e todos foram apreendidos fora do habitat natural.

O levantamento do Centro de Medicina e Pesquisa em Animais Silvestres (Cempas) mostra que esses bichos foram apreendidos em 54 municípios do Estado de São Paulo. O Cempas é uma das referências da Secretaria Estadual de Meio Ambiente para o recebimento de animais.

Captura correta pode agilizar volta de animais silvestres ao habitat natural

Captura correta pode agilizar volta de animais silvestres ao habitat natural

Atualmente, homens da Polícia Militar Ambiental e profissionais que lidam com a captura de animais silvestres recebem treinamento específico com alunos e professores da universidade. A primeira parte é teórica, na sala de aula.

O professor Carlos Roberto Teixeira explica que os bichos invadem outras áreas da cidade, principalmente devido à diminuição das florestas nativas e falta de alimentos em períodos de seca.

Os animais que chegam com frequência na unidade são lobo-guará, tamanduá-bandeira, tamanduá-mirim, cachorro do mato e gato-do-mato-pequeno.

No curso de capacitação de captura dos animais, os participantes conhecem novos instrumentos e equipamentos necessários para contenção dos bichos. Eles aprendem também como lidar com animais menores, como os passarinhos. O maior desafio da turma é enfrentar os mamíferos.

Cerca de 100 profissionais que trabalham com a captura de animais silvestres já foram capacitados. O animal que chega em boas condições fica menos tempo internado, evitando um contato muito longo com o ser humano.

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here