Bauru, polo de investimentos

0
1286

Em recente estudo divulgado pela Revista Exame, a cidade está
  entre as 10 melhores no Estado de São Paulo para abrir negócios

 Na reta final de 2017, uma excelente notícia: Bauru é a 47ª melhor cidade brasileira para investimentos num ranking de 5.570 municípios. No interior paulista, a classificação é melhor: 10º lugar, na frente de Campinas (14ª posição) e São José do Rio Preto (20ª). É o que aponta o estudo da Consultoria Urban System, encomendado pela Revista Exame e publicado no início de outubro.“Recebemos a notícia de uma maneira muito feliz. Mostra que estamos no caminho certo. Claro que temos muito a fazer, mas demonstra que a gestão pública feita de forma equilibrada dá resultados. Encaramos como um desafio nos manter e até melhorar nesse ranking”, afirma Aline Fogolin, secretária de Desenvolvimento Econômico de Bauru. Ela garante que desde o início do ano, sua equipe trabalha mapeando as potencialidades da cidade.“Temos um polo logístico muito importante, com rodovias e aeroporto. Estamos no coração do Estado de São Paulo e somos procurados por várias empresas interessadas em investir em Bauru por conta dessa facilidade”, complementa. A secretária considera a nossa mão de obra qualificada por conta das inúmeras universidades locais um dos grandes diferenciais para atrair novos investidores. “Os empresários procuram logística, mão de obra qualificada e leis que facilitem a instalação”, avalia.

Expectativa para 2018

O levantamento foi feito em municípios com mais de 100 mil habitantes e levou em consideração vários fatores para apontar onde estão as melhores oportunidades de negócios. Em comparação com 2016, Bauru subiu 21 posições, era a 68ª colocada no ano passado. Foram atribuídas notas em setores como saúde, educação, transportes e infraestrutura.
A expectativa é melhorar essas posições em 2018. Para isso, o prefeito Clodoaldo Gazzetta e seu secretariado trabalham para destravar a cidade. “A gente tem priorizado uma série de mudanças em legislações, como os critérios para concessão de área nos Distritos

Industriais, o alvará provisório que foi aprovado recentemente, entre outras leis”, ressalta Gazzetta.

 

Deixe uma resposta