Alto consumo já provoca falta de água em bairros de Bauru

0
1455

O forte calor dos últimos dias aumentou o consumo de água da população bauruense, que, em alguns bairros, já sofre com a falta do líquido. O problema mais crítico, desde o final do ano passado, tem ocorrido no Núcleo Geisel. Há registros, contudo, de falta de água ou interrupções do abastecimento em outros pontos, como no Jardim Redentor e no Parque Vista Alegre.

Todas essas regiões são abastecidas por poços, que fornecem água para mais de 60% da área urbana. O restante é abastecido pelo Rio Batalha. De acordo com o Departamento de Água e Esgoto (DAE), todos os poços estão operando normalmente, a exemplo do sistema de captação e da Estação de Tratamento de Água (ETA) do Rio Batalha.

Segundo a autarquia, os casos de desabastecimento são motivados pelo calor, o que leva a população a consumir mais água, e, mesmo trabalhando com a capacidade máxima, o sistema de produção pode não dar conta em alguns horários. O DAE lembra ainda que a falta de água não é generalizada: “ocorre em alguns pontos da cidade”, diz a autarquia.

NO GEISEL

No Núcleo Geisel, contudo, os primeiros relatos de desabastecimento aconteceram no Natal, na última semana de 2016 e nestes primeiros dias de janeiro. Na edição dessa quarta-feira (4) do JC, o leitor Cléber Tadeu Leite publicou uma carta pedindo providências ao DAE e também explicações sobre a falta d’água no bairro.

Em resposta, a autarquia citou o aumento do consumo em função do calor, e que o reservatório do Geisel acabou ficando com o nível baixo. Na terça-feira, o DAE fez uma manobra (adequação) no sistema de bombeamento do poço Vargem Limpa, aumentando em 25 mil litros por hora a capacidade de distribuição para a região do Geisel/Redentor.

Em breve, o DAE também deve trocar a bomba submersa do poço Marabá, com o objetivo de aumentar em 45 mil litros por hora a vazão da unidade, passando para 180 mil litros por hora. A autarquia afirma que também está em andamento uma obra de interligação da rede de água com o Tangarás.

Nessa quarta-feira (4), dois caminhões-pipa foram disponibilizados pela autarquia na região do Geisel/Redentor. Segundo a assessoria de imprensa do DAE, houve menor número de pedidos de uso dos caminhões nesta quarta-feira, e a água potável que sobrou foi levada ao reservatório do bairro, para reforçar a distribuição.

CAMINHÕES-PIPA

O DAE tem atualmente oito caminhões-pipa para distribuição de água potável, sendo quatro deles com capacidade para armazenar 8 mil litros, e outros quatro com capacidade de 15 mil litros.

Em caso de falta de água, os moradores podem solicitar o serviço pelo telefone 0800-7710195 (para telefone fixo) ou 3235-6140 e 3235-6179 ( para telefone celular).

Adutora rompida

Além do aumento do consumo, uma adutora se rompeu na avenida Maria Ranieri, em frente ao condomínio Sabiás, nessa quarta-feira (4) pela manhã. O DAE efetuou o reparo no local e concluiu o serviço já na tarde no mesmo dia. A expectativa é que entre a noite desta quarta (4) e madrugada/manhã desta quinta-feira (5), o abastecimento fosse normalizado nos bairros Ouro Verde, Parque Viaduto, Jardim Vitória e Ipiranga.

Deixe uma resposta