A vida após o MasterChef

0
7826
Ana Luiza Amaral

A coluna Espaço Gourmet bateu um papo com Ana Luiza Amaral, 25 anos, que participou da última temporada do MasterChef, exibido pela Band. Ela nasceu em Agudos e mora com a família em Pederneiras.
Nosso encontro foi na Tetê Confeitaria, onde foi possível conhecer os bastidores de um dos programas de maior sucesso no Brasil. Antes da TV: Ana Luiza trabalhava como auxiliar
administrativa num escritório de advocacia. Formada em designer pela USC, começou a se encantar pela culinária há sete anos, quando fez uma cirurgia bariátrica “Como eu tinha que fazer uma dieta diferenciada, passei a me interessar pelo assunto para preparar
a minha comida. Nunca mais parei”, contou. Inscrição: o talento com as panelas agradou a família e os amigos, que passaram a incentivá-la a se inscrever no programa. Em novembro de 2017, criou coragem e fez a inscrição. Em janeiro de 2018 foi chamada
para as seletivas. As gravações começaram em fevereiro. A estreia foi em março ao lado de 20 competidores.

Vida após o MasterChef

Bastidores: Ana Luiza garante que os participantes não têm nenhum contato com os jurados Erick Jacquin,Henrique Fogaça e Paola Carosella antes das provas. E também não ficam confinados: assim que tudo termina, cada um retorna para sua casa. E volta no outro dia. “Ficamos todos juntos no mesmo camarim nos intervalos. Só não temos acesso ao celular”, garante.

Rivalidade entre os participantes: “Não existe, precisamos entender que é um reality e eles
precisam dar audiência. Muitas vezes, uma frase dita no início do programa é colocada  numa prova gravada muito tempo depois”, afirma. Mas as redes sociais não perdoaram. Ana Luiza sofreu ataques raivosos e aprendeu a não se abalar com eles. “Não quero me estressar com isso. Nem respondo mais. Estou tranquila e feliz”.

Controle emocional: “É difícil porque são muitos fatores para administrar. Nervoso por estar diante de três chefs consagrados, com as câmeras ligadas, com as provas que só ficamos sabendo na hora. Só consegui me controlar quando decidi imaginar que estava cozinhando na cozinha da minha casa”, revelou.

O que ficou: as lições e experiências adquiridas no MasterChef serão levadas para a vida toda. “Saí de lá outra pessoa. O que a gente passa ali só quem vive tem noção. É muita pressão, rotina intensa, surpresa,choro, alegria… No camarim, a gente chora junto, se abraça… Muitos sentimentos ao mesmo tempo”, define. “Levo comigo as críticas boas e ruins que recebi dos jurados. Muitas delas foram até anotadas”.

Futuro: “Tenho planos de estudar gastronomia. Não sei ainda onde, mas quero aprender mais porque o que sei aprendi sozinha, vendo minha vó cozinhar e assistindo vídeos na internet”. Também faz parte dos seus planos ter o próprio restaurante, mas isso num futuro mais distante. “Tenho muito o que aprender ainda”, reforça. Enquanto isso, participa de eventos não só na região, mas em outros Estados.

 

Jornalista graduada pela Unesp-Bauru, com ampla experiência em jornalismo diário e de
revistas. Atualmente é editora do site Clube das Comadres (www.clubedascomadres.com.br).
Contatos: gisele@clubedascomadres.com.br ou Fone: (14) 99174-1927.

 

 

 

Deixe uma resposta