Ser gordinho nem sempre é sinal de saúde, pode ser perigoso!

0
474

Frederico Bruscki

Certos momentos, a gente simplesmente não sabe qual a melhor ração. Às vezes, é inevitável negar alguns petiscos para aquela carinha fofa! Aliado a tudo isso, o espaço é pequeno demais para que nossos cãozinhos possam correr e brincar livremente. Esses exemplos são, entre muitos outros, que levam à falta de atividade física canina, o que pode ocasionar vários problemas na saúde do animal. Um deles é a obesidade canina.
Contudo, vale o alerta no momento da visita ao veterinário. Pergunte: Doutor, meu cachorro está obeso?
A obesidade canina tornou-se o problema de saúde mais frequente e preocupante entre cães e gatos de estimação. Assim como acontece em seres humanos, nos animais a obesidade provoca problemas na coluna vertebral e, por consequência, transtornos no aparelho locomotor. Problemas nas articulações também são comuns, assim como agravamento da displasia em cães adultos e idosos, e outras complicações, como hérnias, prejudicando o desenvolvimento do animal.
Além disso, animais com excesso de gordura corporal podem apresentar dificuldades respiratórias, transtornos cutâneos (dentre os quais, eczema), aumento de colesterol, hipertensão, predisposição a doenças endóquinas, como a diabetes e enfermidades infecciosas, o que diminui o seu tempo de vida.
Hoje no mercado pet, existem inúmeros métodos para combater a obesidade, dentre eles alimentação balanceada, medicamentos, nutracêuticos específicos e exercícios físicos. Lembre-se, se você achar que seu cachorro está com uns quilinhos a mais, procure o médico veterinário de sua confiança para um check-up.

Médico veterinário, CRMV-SP 22270, idealizador e fundador do Pet Center Clínica Veterinária.
Site www.petcenterbauru.com.br

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here