Vôlei: Incontestável

0
719

O Sesi Vôlei Bauru sagrou-se campeão paulista de vôlei feminino, nesta segunda-feira (5) à noite, ao vencer o Osasco por 3 sets a 2 (25/21, 15/25, 21/25, 28/26 e 15/12), em mais de duas horas de jogo, no ginásio Panela de Pressão. Em sua primeira final estadual, Bauru conquistou um título inédito para a cidade e ainda quebrou a hegemonia do Osasco, que havia vencido as últimas seis edições da competição. Por fim, o Sesi Bauru ainda fez uma campanha irretocável no Paulista, com nove vitórias em nove jogos disputados, sendo campeão invicto. Foram cinco partidas na fase de classificação, mais duas nas semifinais contra o Pinheiros e os duas na final com o Osasco.

Após ganharem na primeira partida em Osasco, na última semana, também por 3 a 2, as bauruenses tinham a vantagem de, além de atuar ao lado da torcida, decidir o título no golden set caso o clube da Grande São Paulo vencesse o jogo. Mas não foi preciso. O time abriu 1 a 0, levou a virada, no quarto set venceu e levou o jogo “normal” ao tie-break, quando teve vantagem desde o começo e fechou em 3 a 2, levantando o público de mais de 2.500 pessoas que lotaram o ginásio do Noroeste. O próximo desafio do Sesi é a Superliga, com o primeiro jogo no dia 16 deste mês, às 19h30, contra o Barueri, em Bauru.

O JOGO

No primeiro set, Bauru começou bem e logo conseguiu obter vantagem. No ataque, Palacio era o principal destaque das donas da casa, o bloqueio também funcionou bem, impedindo que o Osasco conseguisse reagir, e na defesa a líbero Tássia mostrou grande atuação. Com o placar favorável, o Bauru foi levando o set até o final sem grandes sustos e fechou em cortada forte de Tifanny, na diagonal, marcando 25 a 21 em 28 minutos.

No segundo set, Osasco entrou no jogo. O Sesi até conseguiu equilibrar ainda no começo, após dois acessos seguidos da oposta italiana Valentina Diouf, mas depois só deu Osasco. A ponteira Mari Paraíba teve bom desempenho na entrada de rede e Bauru não conseguia parar o ataque do clube da Grande São Paulo, que fechou em 25 a 15, em 28 minutos. O terceiro set novamente teve o Osasco dominando desde o começo, chegando a abrir 11 a 6. Pelo lado de Bauru, Tifanny e Diouf eram as principais pontuadoras, mas sem conseguir impedir que as osasquenses mantivessem a vantagem, fechando a parcial em um ataque de Tifanny para fora, 25 a 21, em 29 minutos.

A virada bauruense começou no quarto set. O Osasco até abriu pequena vantagem, 4 a 2, mas o Sesi foi encostando e virou com duas bolas para fora das visitantes: 9 a 8. O Osasco continuou atacando, desta vez com a ponteira Paula Pequeno, e Bauru respondia com Tifanny, Valquíria e Diouf. No final, o Osasco ainda salvou um set point, mas Bauru garantiu a vitória por 28 a 26 em 32 minutos e ganhou moral para o tie-break.

Bauru foi para o quinto set sabendo que, se perdesse, ainda teria a chance do título no golden set. Mas a equipe não quis saber de adiar a festa da torcida e foi mortal. Com o bloqueio funcionando e o ataque cometendo poucos erros, sempre esteve à frente e chegou a ter 14 a 11. O Osasco ainda pontuou mais uma vez, mas quando Leiva teve a bola para encostar no placar, mandou para fora e Bauru fechou em 15 a 12, após 11 minutos.

Anderson Rodrigues enaltece grupo

O técnico Anderson Rodrigues destacou o trabalho do elenco ao longo da competição. “Eu dou importância a todas, pois todas são necessárias dentro do nosso trabalho. O objetivo é um só, a gente tem aquelas que atuaram mais tempo, outras que foram fundamentais no revezamento, e se doaram muito. A comissão técnica está de parabéns, o trabalho foi fantástico para chegar ao resultado”, afirmou.

Entre as jogadoras, a levantadora e capitã Fabíola, que era do Osasco até a temporada passada, estava com o troféu em meio a torcedores que entraram na quadra para comemorar. “Eu joguei em Osasco e fui quatro vezes campeã lá, e sei o quanto é importante para a cidade essa conquista”, disse.

Já a central Valquíria, remanescente da temporada passada, comemora a conquista. “Esse grupo é uma família. Vale a pena o trabalho e tudo o que a gente faz. Ainda tem muito para o futuro. Eu não sou daqui, mas me considero da cidade e sei a importância do título”, lembrou. A oposta Tifanny cita que Bauru entra em outro nível. “O esporte que é feito em Bauru está sendo reconhecido agora no País inteiro, e isso é importante.

Ontem, as maiores pontuadoras do Sesi Vôlei Bauru foram as opostas Valentina Diouf, com 22 pontos, e Tifanny, com 17, e a central Valquiria, com 10 pontos.

Elenco será mantido na Superliga

Logo após o jogo, o presidente do Vôlei Bauru, Reinaldo Mandaliti, garantiu que o elenco será o mesmo para a Superliga, competição com início neste mês. “O elenco é este, salvo algum problema de última hora, não vamos alterar nada, ficam as mesmas jogadoras”, destacou.

Mandaliti comemorou bastante o resultado ao lado de outros diretores e frisou a participação do Sesi no projeto. “A gente sabe o quanto é difícil fazer esporte, às vezes fazemos até loucuras na verdade para conseguir manter um time com esse nível. O Sesi veio como um parceiro que ajudou muito e logo nesse começo estamos conquistando um título. E a gente espera crescer sempre mais, e quem sabe brigar pela Superliga no futuro”, lembrou.

Já o vice-presidente Adriano Pucinelli, que está no projeto desde o começo, há 13 anos, quando ainda era na Associação Luso Brasileira, frisa as grandes conquistas das últimas temporadas.

Aceituno Jr./Reprodução
Skaf, presidente do Sesi, esteve nessa segunda (5) no Panela

“Colocar o Bauru na elite estadual e nacional foram grandes conquistas e desbancar o Osasco, seis vezes campeão paulista, em dois grandes jogos, mostra que montamos um bom elenco. Gostaria ainda de agradecer a todas as jogadoras e profissionais que passaram pelo time nesses anos”, afirmou.

Skaf celebra título invicto

O presidente do Sesi, Paulo Skaf, comemorou muito o resultado, no primeiro jogo em que conseguiu acompanhar no ginásio Panela de Pressão.

“Estou muito feliz, acabamos o campeonato invicto e ganhando um título logo no primeiro ano de parceria. Não é só ganhar o campeonato. Isso fortalece o vôlei e mostra algo bom para milhares de jovens. Vamos manter esse investimento para a Superliga e manter o mesmo time para continuar a temporada. E o ginásio estamos com a verba garantida, falta resolver alguns detalhes para a obra começar”, afirma o padrinho da conquista bauruense.

Skaf assistiu ao jogo desta segunda-feira (5) ao lado do presidente do Vôlei Bauru, Reinaldo Mandaliti, e de seu irmão Rodrigo Mandaliti.

Confira o vídeo:

Fonte: https://m.jcnet.com.br/Esportes/2018/11/sesi-volei-bauru-conquista-titulo-do-campeonato-paulista-2018.html?utm_source=Whatsapp&utm_medium=referral&utm_campaign=Share-Whatsapp

Deixe uma resposta