Você sabe porque o dia das mães é comemorado no segundo domingo do mês de maio?

0
1844

MUITO ALÉM DO COMÉRCIO…

O dia das mães é uma comemoração mundial desde 1914 e tem como precursora Anna Jarvis, que tendo perdido a mãe e depois de passar por um estado depressivo, usava a data de 12 maio com incentivo de amigas, para lembrar-se com alegria de sua mãe. Conseguiu após muita luta que que a data de 12 maio fosse reconhecida em seu país como feriado.

Porém com a capitalização e o consumismo, percebeu que o que era para ser uma data voltada ao carinho a atenção uma comemoração em família e a vida, havia se tornado uma data comercial e dessa forma lutou mais uma vez para que essa data passasse a ser comemorada no segundo domingo do mês de maio e que não fosse mais considerado como feriado aos poucos todos os países foram incorporando essa comemoração em seus calendários.

Com a busca constante por “algo” é comum que na maioria dos dias nossas relações simplesmente passem para o automático.

Acordamos e já partimos para uma série de obrigações que “temos que” cumprir até por volta das últimas badaladas do relógio, seguindo assim a maior parte do tempo.

Cada dia mais fica distante as refeições em família regada a boa conversa e sem tempo para acabar.

A maioria de nós vive em um momento tão automático, que perguntamos as pessoas TUDO BEM? Mas queremos a resposta automática, Tudo bem…

E se aproveitássemos a ideia e voltássemos as origens…

Promovam um café especial para quem você reconhece como sua (seu) cuidadora(or), quem te criou, levou-o a conhecer este mundo e lhe educou, deu carinho e confia em você.

Se está distante ligue, mas não converse de maneira automática, faça-se presente mesmo que a milhas de distância.

Todos os seres humanos gostam de sentir amados e reconhecidos pela sua dedicação de alguma forma.

Dedique a quem te dedicou a vida, um momento de sua presença real.

Onde você esteve hoje, o que fez, o que pensou? Quantas pessoas passam por nossas vidas e mesmo sem ter existido ligação de “sangue” nos trata como filhos?

 

Que bom seria se todos entendêssemos que não se trata apenas de uma data comercial e sim de uma data de reflexão.

Deixe uma resposta