Saúde e Beleza Cachorro lambendo a pata sem parar? Entenda os motivos e o que fazer.

0
4173

Meu cachorro está lambendo a pata sem parar. Como posso ajudá-lo?

Existem vários motivos que levam o cão a lamber a pata de forma compulsiva. Eles podem ser simples, mas também podem ser complexos para resolver. Por esse motivo sempre aconselhamos que se você perceber alguma mudança nos hábitos do seu pet não demore a leva-lo para uma consulta veterinária, pois só o médico é especializado em diagnosticar e indicar o melhor tratamento para que seu animalzinho volte a ter a saúde que ele merece.

Para te ajudar a estar atento aos sinais de que alguma coisa está errada, deixamos abaixo algumas das causas mais frequentes pelas quais os cães lambem muito as suas patas:

•    Ansiedade – Alguns cães precisam de mais tempo de atividades que outros, as práticas regulares de atividades físicas são de suma importância para manter a sua plena saúde. Se isso não acontece o cão tende a se sentir entediado e pode desenvolver a chamada dermatite acral por lambedura. Ele lambe e mordisca constantemente as patas, ocasionando a queda do pelo do local e úlceras. Se não for tratada rapidamente pode aumentar muito de tamanho, causando bastante desconforto ao animal.

•    Atopia – É muito complexa e não tem cura, mas, tem controle. Esses cães super alérgicos apresentam um quadro inflamatório exagerado quando entram em contato com alérgenos presentes no ambiente. Esse contato pode ocorrer através da pele por exemplo que gera muita coceira e irritação, levando o animal a se coçar até provocar nele mesmo feridas e infecções cutâneas. O tratamento de controle é essencial. Se o seu cão apresentar esses sintomas não demore a consultar seu médico veterinário de confiança.

•    Distúrbios hormonais – Se o cão sofrer de distúrbio hormonal ele poderá apresentar inúmeras alterações fisiológicas, que poderão gerar mudanças na pele deixando-a mais suscetível a infecções que por sua vez provocam muita coceira o que leva a lambedura compulsiva. A pele pode ficar mais fina ou mais espessa, podem ocorrer alterações como escurecimento da pele e queda de pelos.


•    Dor – Se o cão sofreu algum trauma na pata e estiver sentindo dor, naturalmente vai lamber o local. Se o seu dono o levar para passear e sem perceber o deixa em um piso muito quente isso pode provocar a queima dos coxins que são as almofadinhas das patas. Isso também pode provocar muitas lambeduras.

•    Tosa – Se os pelos do pet estiverem muito cheios de bolo e ou ele tiver contato direto com a lâmina quente da maquina de tosar, isso pode irritar a pele do cãozinho. Os locais do corpinho do pet onde a máquina passa mais perto da pele podem apresentar vermelhidão, sinal claro de irritação. Como por exemplo os coxins. O que pode levar o cão a se lamber bastante.

•    Ectoparasitas – Os parasitas são grandes vilões quando se trata de afetar a pele dos cães. O incomodo, porém não é só na pata, mas, vai pelo corpo todo. Alguns animais podem apresentar dermatite alérgicas e até lesões mais sérias.

Muitas são as causas, porém as consequências devem ser prevenidas e até eliminadas. Para isso algumas precauções podem ajudar:
•    Passe tempo de qualidade com seu cão;
•    Faça passeios regulares com ele;
•    Deixe o ambiente onde ele vive limpo e livre de parasitas;
•    Não o deixe sozinho por muito tempo;
•    Se for viajar não o deixe sozinho, se não puder leva-lo deixe-o aos cuidados de um bom hotel pet;
•    Sempre que possível faça uma vistoria pelas suas patinhas para ver se não há cortes ou lesões;
•    Esteja sempre atento a temperatura do piso onde ele está. a exposição prolongada em pisos quentes pode causar queimaduras e até lesões nos coxins.

Não se esqueça de fazer as consultas periódicas do seu pet na ISA – nossos profissionais são capacitados e prontos a dar o melhor de si para manter seu amigo de estimação sempre saudável e feliz.

Um beijo e até a próxima!

Médica Veterinária: Fernanda Dualibi 🐕🐩🐈
Redatora: 🌷Meir Fortuna🌷

Marque hoje mesmo uma consulta:
☎️ (14) 3223-0003
📍 R Henrique Savi, nº 8-8 (Cidade Universitária)


Fonte:
https://bit.ly/2COZmA9
https://bit.ly/2CkUKAf 

Deixe uma resposta