Oxigenoterapia Hiperbárica para vítimas de trânsito

0
1712

Tratamento pode acelerar processo de recuperação do paciente, fazendo com que ele retorne mais rapidamente à sua atividade profissional.

No Brasil, o número de carros e motos que circulam todos os dias pelas ruas cresce a passos largos. O resultado são os congestionamentos constantes nas médias e grandes cidades, com velocidade de deslocamento que não ultrapassa 25 km/h em cidades como São Paulo.
Com o aumento de veículos circulando nas ruas, estatísticas assustadoras também crescem: a de acidentes de trânsito, que carrega junto os números alarmantes de óbitos, a de feridos que passam por mutilações e a de amputações decorrentes dos acidentes.
Os motociclistas, por serem mais vulneráveis, são os que mais engrossam estes dados, o que já atribui ao Brasil uma epidemia que toma conta dos hospitais e gera uma problemática social de pessoas incapacitadas de produzir e trabalhar.Segundo o levantamento do Seguro DPVAT, de janeiro a dezembro de 2016, a maior incidência de indenizações pagas foi para vítimas do sexo masculino, na faixa etária predominante entre 18 a 34 anos, representando 50% do total das indenizações pagas, o que corresponde aproximadamente 218 mil indenizações. Estes dados confirmam a problemática social que acarreta em se tirar uma mão de obra ativa do mercado de trabalho por causa dos acidentes de trânsito.

 

 

Recuperação mais rápida

As lesões decorrentes de acidentes de trânsito geralmente são caracterizadas por fraturas expostas, perda óssea e de membros e recuperação lenta. Infecções são comuns nestas situações e uma forma de atenuar as sequelas e acelerar o processo de cicatrização das lesões é a Oxigenoterapia Hiperbárica (OHB), procedimento realizado em câmara hiperbárica.
“O tratamento, quando combinado com o uso de antibióticos, proporciona uma recuperação mais rápida, elevando o nível de oxigênio nos locais lesionados. É comum em acidentes de trânsito ocorrer uma infecção nos ossos, a osteomielite, e a ação da Oxigenoterapia Hiperbárica reduz a taxa de infecção em até 80% dos casos”, explica Dra. Larissa Passerotti, médica responsável pela Clínica Oxibarimed.
A médica acrescenta que o tratamento em câmara hiperbárica pode ser indicado em situações pré-cirúrgicas, para produzir novos vasos sanguíneos que auxiliam na formação de novos tecidos. “Com cerca de dez sessões é possível estimular os tecidos gerando a neovascularização (formação de novos vasos) e delimitação das áreas acometidas com recuperação das células em sofrimento, o que contribui para uma cirurgia menos complexa e recuperação mais rápida”, completa Larissa.
Para um período pós-cirúrgico, a OHB age na cicatrização, cria um ambiente favorável para a adaptação de enxertos e tem ação de organizar o processo inflamatório. “É importante ressaltar que a parceria do paciente e família no processo de recuperação é muito importante, pois só com a continuidade dos cuidados em casa, fazendo os curativos e a frequência nas sessões concederá sucesso e plena recuperação da pessoa”, observa a médica.

OXIBARIMED
A Oxibarimed fica na rua Rio Branco, 13-83 (Hospital Beneficência Portuguesa), em Bauru-SP. Informações pelo telefone (14) 3214-4787 ou através do site www.oxibarimed.com.br. Res­pon­sável técnico Dra. Larissa Passerotti – CRM 112656.

Deixe uma resposta