O futebol antes e depois do coronavírus [Apoio Associação Portuguesa Bauru]

0
278
Há um clima de pânico entre os clubes, que sabem que o coronavírus provocará uma grande mudança na indústria do futebol

Teremos um antes e um depois do novo coronavírus, em nossas vidas e também no futebol. A pandemia, que está provocando uma crise sanitária sem precedentes no mundo todo, está causando um dano tremendo na indústria do futebol. Ela parou os clubes, congelou suas rendas e vem gerando múltiplas perdas.

A Goal tentou estabelecer diferentes pontos-chave para entender os efeitos que o coronavírus provocará no futebol mundial. E eles são os seguintes:

  • A maioria dos clubes serão obrigados a apresentar um balanço negativo neste ano.

Todos terão dificuldades de cumprir com o que foi apresentado no início da temporada. Com as competições paradas e sem rendas entrando nos cofres, as perdas afetarão quase todos os clubes da Europa. Em alguns, há um clima de pânico instaurado. Em outros, se apela para um trabalho conjunto para poder seguir em frente em um momento tão delicado.

  • A maioria dos clubes estão adotando medidas preventivas de poupanças e redução temporária de salários.

Com a previsão dos campeonatos só voltarem no final de maio, talvez junho ou até mesmo de serem suspensos, estas medidas estão sendo adotadas por diversos clubes na tentativa de se encontrar uma maneira sustentável de se manterem. O grau de preocupação na Espanha, por exemplo, é altíssimo: todos estão improvisando medidas provisórias para contornar a crise.

  • A falta de rendas provocará uma grande mudança no futebol europeu e mundial.

A falta do dinheiro dos direitos de transmissão das televisões, das bilheterias e das vendas de produtos representa uma perda para todos. E isso certamente provocará uma mudança nas políticas adotadas pelos clubes para contratações e renovações de vínculos de jogadores. Além disso, isso obriga os clubes a pensar em medidas criativas para gerar novas receitas.

  • Os salários.

Antes do coronavírus, a folha salarial dos grandes clubes europeus havia disparado. Agora, sem fontes de renda, os clubes terão que repensar os salários de suas estrelas. A Bundesliga, com Bayern e Borussia Dortmund na linha de frente, já organiza um movimento para pedir que os jogadores aceitem uma redução salarial de 20%. Na Espanha, a diretoria do Barça também conversará com os atletas neste sentido. E, sem dúvidas, o jogadores devem ceder.

  • A próxima janela de transferências será afetada pelo coronavírus.

Com todo esse cenário financeiro drástico dos clubes, parece inevitável que a próxima janela de transferências será muito parada. O principal motivo, claro, é a falta de dinheiro. Os clubes serão obrigados a reduzir muito o valor que investirão para trazerem novos reforços pensando suas disputas.

  • Menos compras e mais empréstimos.

Deverá haver um considerável aumento no número de empréstimos de jogadores. Sem dinheiro para realizarem compras em definitivo, os clubes podem apelar para este outro estilo de transferências a fim de movimentar o mercado e renovarem seus elencos.

  • Oportunidades para a base.

Outra maneira de não gastar dinheiro mas ainda assim ter novos jogadores nos elencos é a promoção de jovens jogadores das bases. Sem dúvida, essa crise poderá ser uma grande oportunidade para os clubes mostrarem seus próprios talentos.

Fonte: https://portuguesabauru.com.br/o-futebol-antes-e-depois-do-coronavirus/

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here