Medicamento experimental reduz em 81% risco de covid sintomática, diz empresa

0
172
Para a Regeneron, o medicamento experimental pode ser utilizado como uma forma de prevenir a covid-19

Remédio com anticorpos

Ainda em testes clínicos

Já está em uso nos EUA

Um medicamento que mistura 2 tipos de anticorpos pode reduzir em 81% o risco de uma pessoa ter covid-19 sintomática. A informação foi divulgada pela farmacêutica Regeneron, produtora do remédio, nesta 2ª feira (12.abr.2021).

O coquetel de anticorpos, REGEN-COV, está sendo testado em um estudo de fase 3. É o momento de verificação de eficácia e segurança do uso em grandes grupos de pessoas. Depois de uma droga ser aprovada na fase 3, é possível pedir a sua autorização de venda.

De acordo com comunicado do laboratório, os testes mostraram que o REGEN-COV pode ser utilizado como uma forma de prevenir a covid-19 sintomática. Isso significa que pessoas que utilizaram o remédio podem ser infectadas com o coronavírus, mas têm menos chances de desenvolverem sintomas.

O estudo envolveu 1.505 pessoas que tiveram alguém próximo infectado com o coronavírus. Metade das pessoas receberam o medicamento e a outra metade recebeu placebo. As análises mostraram que a chance de ter covid-19 sintomática caiu 81% com o uso do medicamento.

E mesmo entre aqueles que têm sintomas, eles desaparecem muito mais rápido, em média em uma semana. As pessoas que não receberam o REGEN-COV levaram, em média, 3 semanas para se recuperar.

A Regeneron afirma que o medicamento não substitui a vacinação. Afinal, ele não impede a infecção pelo vírus e, consequentemente, sua circulação. O laboratório diz que ele pode ser um complemento para campanhas de imunização.

Esses dados sugerem que REGEN-COV pode complementar estratégias de vacinação generalizadas, particularmente para aqueles com alto risco de infecção“, disse o médico Myron Cohen, que lidera o estudo.

Atualmente, o coquetel de anticorpos é utilizado nos Estados Unidos, mas apenas para pessoas já infectadas. A Regeneron afirma que irá pedir à FDA (Food and Drug Administration, autoridade sanitária dos EUA) que o uso inclua pessoas que não foram infectadas e ainda não foram vacinadas. Se concedido, será o 1º medicamento a ser utilizado para a prevenção da covid-19.

No Brasil, um tratamento com anticorpos similar ao REGEN-COV está sendo analisado pela Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária). O medicamento da empresa Eli Lilly também combina 2 anticorpos. Estudos preliminares indicam que ele consegue reduzir as hospitalizações e mortes por covid-19 em até 70%.

A Anvisa recebeu o pedido para uso emergencial do medicamento da Eli Lilly em 30 de março e tem 30 dias para fazer a análise. O remédio da Regeneron ainda não é utilizado no Brasil e também não tem pedido de uso registrado na agência brasileira.

Fonte: https://www.poder360.com.br/coronavirus/medicamento-experimental-reduz-em-81-risco-de-covid-sintomatica-diz-empresa/

Deixe uma resposta