Geral Cai quantidade de pacientes Covid internados em UPAs de Bauru, diz Saúde

0
131

A Secretaria Municipal da Saúde informou nesta quarta-feira (7) que, nos últimos dois dias, ocorreu uma brusca diminuição na quantidade de pacientes internados com suspeita ou confirmação de coronavírus nas Unidades de Pronto-Atendimento (UPA) de Bauru. Segundo Orlando Costa Dias, titular da pasta, houve um momento em que, durante a manhã de ontem, não havia pessoas internadas nessas condições em nenhuma das UPAs do município. Para ele, isso indica que a segunda onda da pandemia está começando a dar sinais de arrefecimento na cidade.

O secretário de Saúde, que também é vice-prefeito, afirma que um grande volume de pessoas procuraram atendimento médico nas UPAs da cidade nos últimos 30 dias e, por isso, as unidades operaram ‘no limite’. “Além dos pacientes Covid, que são a maioria, elas também atendem outras enfermidades. E, recentemente, parecia que iam explodir”, relata.

Vale lembrar que, depois que a prefeitura inaugurou o ‘mini hospital’ – junção do Pronto Socorro Central (PSC) e do Posto de Atendimento da Covid (PAC) -, voltado somente para atendimento de casos de coronavírus e traumas graves, as UPAs passaram a absorver a demanda de saúde pública que antes era captada pelo PSC.

Ainda segundo Costa Dias, a boa notícia é que, depois de um mês nessas condições, houve uma diminuição na quantidade de pacientes internados com Covid-19 nesta terça (6) e quarta (7) nas UPAs. “Hoje (ontem) de manhã, quando cheguei para trabalhar, soube que não havia pacientes internados nelas. Claro que esse cenário varia durante o dia e tínhamos vários internados no ‘mini hospital’ (leia mais na página 7), mas essa queda nas UPAs indica que a segunda onda da pandemia está arrefecendo na cidade e que a vacinação e as medidas restritivas estão surtindo efeito”, avalia Costa Dias.

O secretário ressalta que, até ontem, mais de 54 mil bauruenses tinham recebido a primeira dose da vacina contra o coronavírus e outros 24 mil já estavam totalmente imunizados.

RETRANSMISSÃO

Além disso, outros fatores indicam um abrandamento da pandemia em Bauru. Segundo a plataforma SP Covid-19 Info Tracker, desenvolvida por pesquisadores da Unesp e USP, a taxa de retransmissão (Rt) da doença estava, no início da noite desta quarta-feira (7), em 1,1. O índice representa a média de indivíduos que cada morador contaminado pode infectar. Ou seja, neste momento, cada 100 pessoas com Covid-19 têm potencial para transmitir a doença a outras 110.

O dado, porém, está em queda desde 19 de março, quando chegou a 1,28. Antes disso, o patamar mais elevado este ano foi de 1,8, registrado em 15 de janeiro.

Vale destacar que o Rt em 1 é considerado o limiar para definir quando a pandemia está fora de controle, já que, acima deste índice, a tendência é de aceleração da velocidade de contágio, com o número de infectados voltando a aumentar em progressão geométrica.

UTIs no HC

Termina na próxima quinta-feira (15) o prazo estabelecido pela Justiça para a instalação dos dez leitos de UTI no hospital de campanha, que opera no imóvel onde deverá funcionar o futuro Hospital das Clínicas (HC) da USP de Bauru. Porém, de acordo com o secretário de Saúde, Orlando Costa Dias, a Famesp informou a ele que os leitos deverão entrar em funcionamento até esta sexta-feira (9). “Eles disseram que na sexta (amanhã), os leitos vão começar a funcionar. Faltam apenas complementos, como a instalação de aparelhos de hemodiálise. Mas, segundo a diretoria da Famesp, será resolvido até sexta-feira”, disse.

Fonte: https://www.jcnet.com.br/noticias/geral/2021/04/755368-cai-quantidade-de-pacientes-covid-internados-em-upas-de-bauru–diz-saude.html#.YG8A4hFqq5M.whatsapp

Deixe uma resposta