Gerador de renda, turismo de negócios predomina em Bauru, aponta pesquisa

0
2132
Audiência pública sobre o Plano Diretor de Turismo Aline Fogolin

Pela primeira vez, Bauru tem uma pesquisa para saber qual é o perfil do turista que vem à cidade. O levantamento, denominado Pesquisa de Demanda Turística no Município, foi realizado entre abril e setembro deste ano, ouviu 300 pessoas em hotéis, no Aeroporto Moussa Tobias, Terminal Rodoviário e em eventos como o Viva Bauru e a Grand Expo Bauru, e foi encomendado pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico.

A percepção de que o turismo de negócios é o principal no município se confirmou, pois 61% dos visitantes vieram a trabalho ou negócios. O perfil indica ainda que há mais homens do que mulheres viajando para cá, apesar da diferença ser pequena, e que a maioria passa uma noite na cidade, sendo que a avaliação da rede de hotéis, formada por cerca de 50 estabelecimentos, foi considerada positiva.

Com o perfil do turista traçado, a prefeitura quer, agora, alavancar o segmento. Apesar de a cidade não ter uma atração única que por si despertaria o turismo, como praia, montanha ou um grande rio, a aposta é no conjunto de fatores oferecidos por Bauru. O comércio de rua e dos shoppings, que já atrai pessoas de toda a região, aliado aos serviços de saúde, bem como os eventos esportivos, são elencados como potenciais turísticos.

A possibilidade de transformar Bauru em capital nacional do voo a vela e a presença de equipes fortes no futebol (Noroeste), vôlei e basquete, são mais itens somados ao relatório desenvolvido pela pasta.

Outros pontos considerados de destaque na cidade são o Zoológico, o Jardim Botânico – ambos referências no setor – e as universidades, que realizam eventos e congressos durante boa parte do ano, atraindo visitantes de todo o Brasil e até do Exterior.

PLANO DIRETOR

Com base nos dados coletados, a prefeitura elaborou o Plano Diretor de Turismo, com participação do Conselho Municipal de Turismo (Comtur), que já avalizou o projeto, agora na Câmara Municipal – deu entrada anteontem e teve parecer pela normal tramitação na Comissão de Justiça. Se aprovado, Bauru poderá pleitear a titulação de Município de Interesse Turístico (MIT), junto à Secretaria Estadual de Turismo, com projeto de lei na Assembleia Legislativa. As cidades que se tornam MIT recebem até R$ 600 mil por ano do governo estadual para investir em infraestrutura no setor.

A secretária de Desenvolvimento Econômico, Aline Fogolin, cita que a prefeitura precisou elaborar todo o estudo para, agora, ter condições de pedir o credenciamento como MIT. “Para atender à lei do MIT, temos que seguir várias etapas. Uma era a própria criação do Plano Diretor de Turismo, que, agora, está pronto. A pesquisa de demanda turística, feita entre abril e setembro deste ano. E a realização de audiência públicas. Falta, agora, a aprovação do projeto na Câmara, e aí poderemos tentar enquadrar a cidade como MIT. Fizemos tudo em tempo recorde, 11 meses”, menciona.

“Agora, começamos a ter um perfil do turista que vem a Bauru e no que podemos avançar para atender melhor esse público e permitir o crescimento do setor, que é um dos que mais geram empregos e renda no mundo”, disse a secretária. “Se a gente conquistar o selo de MIT, teremos R$ 600 mil anuais do Estado para investir em infraestrutura”, adianta. Um dos pontos prioritários é levantar se a cidade tem demanda para construir um grande Centro de Eventos e Convenções.

Ex-prefeito de Itapuí, José Eduardo Amantini (PSDB) acompanhou a última audiência do Plano Diretor de Turismo, quando a pesquisa foi apresentada. Ele ressaltou a importância da cidade buscar a certificação como MIT, e que restam apenas mais 89 vagas, conforme a lei que criou a categoria em 2015. Amantini é assessor do deputado estadual Pedro Tobias (PSDB), que vem ajudando municípios da região neste processo. Na região, já são MIT as cidades de Agudos, Iacanga, Itapuí, Jaú, Lençóis Paulista, Lins e Sabino.

Potencial turístico do município

A aposta de Bauru é fortalecer o conjunto do município como potencial turístico. O Zoo e o Jardim Botânico, por exemplo, já recebem muitos visitantes de outras regiões do Estado; o comércio é referência para um raio de mais de 100 quilômetros, com o Calçadão, shoppings e comércio de rua; e o esporte da cidade disputa a elite do vôlei (Superliga) e do basquete (NBB), sendo comum encontrar torcedores de outras cidades nos jogos, além do próprio Noroeste, que busca retornar à elite paulista nos próximos anos.

Ainda no esporte, foram citados como potenciais turísticos o Aeroclube, com o voo a vela, e o Bauru Golf Club. Na cultura, os vários museus (como o Ferroviário, Histórico e da Imagem e do Som) e o Carnaval, com projeto de revitalização do Sambódromo, até para abrigar mais eventos ao longo do ano. No ensino e pesquisa, mais de uma dezena de instituições de ensino superior, que promovem congressos e eventos, e hospitais de referência, como o Centrinho e Lauro de Souza Lima.

A cidade abriga ainda eventos populares e feiras, como o Viva Bauru e a Grand Expo. E, por fim, o Sanduíche Bauru, que pode virar patrimônio nacional, proposta do deputado federal Capitão Augusto (PR-SP), o mesmo que propôs a oficialização do título de capital nacional de voo a vela. “O potencial da cidade é grande”, afirma Aline Fogolin.

Fonte: https://m.jcnet.com.br/Economia/2017/12/gerador-de-renda-turismo-de-negocios-predomina-em-bauru-aponta-pesquisa.html?utm_source=Whatsapp&utm_medium=referral&utm_campaign=Share-Whatsapp

Deixe uma resposta