Fábrica da Mondelez em Bauru começa a demitir funcionários

0
2335
Mondelez sairá de Bauru até dezembro. 01/03/2018 Fachada

A multinacional Mondelez, uma das maiores fabricantes de snacks do mundo, iniciou o processo de demissões na cidade. Ao todo, 23 funcionários foram desligados da empresa, informou o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias de Alimentação de Bauru e Região.

Conforme o JC divulgou, a companhia já havia anunciado, em março, o encerramento das atividades, com o fechamento de 800 vagas de trabalho até o final deste ano, com objetivo de concentrar sua produção nas fábricas de Curitiba (PR) e Vitória de Santo Antão (PE).

Presidente do sindicato, Antônio Carlos de Oliveira Matheus, o Pardal, destaca que a Mondelez havia programado para abril o início das demissões. “Entretanto, o processo atrasou porque a empresa está viabilizando um estoque maior, que será levado para Curitiba”, detalha, complementando que, dos 23 empregados demitidos, a maioria já havia conseguido se recolocar no mercado de trabalho, enquanto o restante teria solicitado o desligamento.

Segundo Pardal, ainda não há data para outras demissões. “Cerca de 130 empregados que atuam aqui serão realocados na fábrica de Curitiba”, lembra. Somente em Bauru, a Mondelez emprega 800 funcionários diretos e proporciona uma arrecadação de R$ 3,5 milhões anuais em ICMS ao município.

O presidente do sindicato diz que reivindica um plano específico de demissão para gestantes, mães com filhos recém-nascidos e trabalhadores que estão afastados por doença ou acidente. “Esses serão indenizados de forma diferenciada”.

PRODUÇÃO ENCERRADA

Na cidade, a companhia, que funcionava no Distrito Industrial 1, era responsável por fabricar gomas de mascar e balas de marcas conhecidas do público, como Trident, Bubbaloo, Clorets, Chiclets, Plets e Halls, produção que passará, gradativamente, para a unidade de Curitiba.

Pardal informa que o setor que fabricava o Bubbaloo já encerrou as atividades. “Por conta disso, em torno de 60 pessoas foram realocadas em outros setores dentro da própria fábrica”.

Ao anunciar o término das atividade em Bauru neste ano, a multinacional alegou, na ocasião, a necessidade de “otimizar seu modelo de produção” para “melhorar seus níveis competitivos” e “garantir um crescimento sustentável”.

‘Direitos assegurados’

Em nota, a Mondelez informou que mantém o cronograma de desativação da fábrica de Bauru, que será realizada gradativamente até o final do ano. “A comunicação sobre as datas serão feitas primeiro aos nossos colaboradores. Além dos direitos assegurados por lei, nossos funcionários contam com plano de transição de carreira e treinamentos, além da participação em feiras de emprego e workshops”, destaca.

Fonte:  https://www.jcnet.com.br/Geral/2018/07/fabrica-da-mondelez-em-bauru-comeca-a-demitir-funcionarios.html

Deixe uma resposta