Estado libera 22 novos leitos no HB

0
794

O governo estadual liberou a criação de 22 leitos no Hospital de Base (HB), que devem começar a funcionar na semana que vem. Nessa terça-feira (23), em reunião da Comissão de Saúde da Câmara Municipal, o diretor regional de Estado da Saúde, Paulo Eduardo de Souza, confirmou a ampliação dos leitos, sendo 17 convencionais e cinco de UTI, aumentando a capacidade de atendimento, que é de 180 vagas atualmente. Em Bauru, são 771 leitos nos hospitais públicos neste momento. Para permitir a ampliação de vagas, o Estado autorizou um aditivo no contrato com a Famesp, que faz o gerenciamento do HB.

A demanda por mais leitos em Bauru é antiga e a criação de mais vagas vem sendo cobrada pela Câmara. Desde 2013, mais de 600 pessoas já morreram no Pronto-Socorro Central (PSC) e Unidades de Pronto Atendimento (UPA) na espera por vagas de internação.

Além dos novos leitos no HB, o Estado confirmou o início do funcionamento do Hospital das Clínicas (HC) da USP para o começo do ano que vem, entre janeiro e fevereiro, informações que o JC já havia antecipado na semana passada. “A demanda por novos leitos é grande e a gente já precisava da criação dessas vagas, o que foi possível agora”, citou Paulo Eduardo de Souza.

Hoje, o secretário de Estado da Saúde, Marco Antônio Zago, vai anunciar oficialmente a criação das vagas no HB e o início da operação do HC, em reunião que ocorrerá em São Paulo, no período da tarde.

REDEFINIÇÃO

A proposta da Diretoria Regional de Saúde (DRS-6) de Bauru é alterar a pactuação de serviços oferecidos pela rede pública na região, estabelecendo diferenças entre a atuação de cada hospital, o que foi detalhado ontem na Câmara.

O Hospital das Clínicas (HC) da USP, neste caso, ficaria com áreas de média e alta complexidade, entre elas a neurocirurgia infantil, obstetrícia – pegando uma parte da demanda que a Maternidade não consegue atender -, hemodiálise, e cirurgias eletivas em várias área.

Já o Hospital de Base (HB) deverá ser a principal referência de urgência e emergência, cirurgias ortopédicas e do aparelho digestivo, além de atender a média complexidade em várias áreas. O Hospital Estadual (HE), com isso, manteria praticamente o perfil que já atende. Esta é a proposta que o governo estadual pretende implantar a partir do momento em que o HC estiver funcionando.

Ainda na reunião de ontem, foi cobrada pela Câmara uma solução para a reforma do Hospital Manoel de Abreu e a possibilidade de uso do Instituto Lauro de Souza Lima para o atendimento de pacientes da cidade. No caso do Manoel de Abreu, fechado pelo Estado há mais de dois anos, ainda será aberta a licitação para as obras, possivelmente no ano que vem. O Lauro de Souza Lima tem capacidade de atendimento, mas precisará contratar mais profissionais e de estrutura, tendo, no momento, ocupação de apenas 28% dos leitos, sem qualquer previsão de quando uma ampliação dos atendimentos, de fato, poderá acontecer.

A reunião na Câmara teve ainda a participação do secretário municipal de Finanças, Everson Demarchi; do diretor do Departamento de Urgência e Emergência da Secretaria Municipal de Saúde, Rafael Arruda; e da vereadora Chiara Ranieri (DEM).

HC deverá ter neurocirurgia infantil

O Hospital das Clínicas (HC) da USP de Bauru já tem uma definição prévia do perfil que atenderá a partir do ano que vem. A previsão é que a unidade hospitalar passe a funcionar entre janeiro e fevereiro de 2019, uma vez que o Estado já autorizou a montagem de equipamentos, para dar estrutura ao hospital. O hospital será administrado pela Secretaria de Estado da Saúde e a USP atuará no atendimento com o curso de Medicina junto com as demais graduações da área de saúde oferecidas na cidade.

Em reunião com a Comissão de Saúde da Câmara Municipal, na manhã de ontem, o diretor regional de Estado da Saúde, Paulo Eduardo de Souza, confirmou que o HC vai contar com neurocirurgia infantil – atendimento que, hoje, só é realizado em Botucatu. O hospital deverá ter ainda obstetrícia, para desafogar a demanda da Maternidade Santa Isabel, e hemodiálise, o que permitirá a liberação de vagas no Hospital Estadual (HE) e Hospital de Base (HB).

O Hospital das Clínicas vai começar a funcionar com 44 leitos e haverá aumento gradativo previsto até chegar a 211 leitos, incluindo de UTI. O ritmo do crescimento de oferta de vagas, contudo, dependerá da política a ser adotada pelo governo estadual que assumirá no ano que vem – o atual governador Márcio França (PSB) é candidato à reeleição, disputando, no segundo turno das eleições, com João Doria (PSDB).

A vereadora Telma Gobbi (SD), presidente da Comissão de Saúde da Câmara, perguntou se os novos leitos que serão criados no HC serão, de fato, novos ou reaproveitados do Centrinho. O diretor Paulo Eduardo de Souza disse que serão leitos novos e o Centrinho atuará no suporte do hospital neste primeiro momento, até porque, segundo ele, o índice de ocupação está em apenas 16% no Centrinho.

O Hospital das Clínicas vai funcionar no ‘predião’, e os dois primeiros andares é que serão ocupados no começo, a partir de janeiro. “A estrutura do prédio está pronta, o que falta agora é equipar, instalar tubos e contratar profissionais, mas a previsão é que esteja funcionando até fevereiro do ano que vem. Na parte técnica, vamos depender de como será o novo governo, mas é possível que todas as alas estejam prontas ainda no ano que vem, no final do primeiro semestre”, afirma.

Fonte: https://m.jcnet.com.br/Politica/2018/10/estado-libera-22-novos-leitos-no-hb.html?utm_source=Whatsapp&utm_medium=referral&utm_campaign=Share-Whatsapp

Deixe uma resposta