Ciência + festa = muito conhecimento

1
1113
Experimentos de todos os tipos foram apresentados nesta terça-feira durante a Festa da Ciência

 

Feira de Ciências na UNIP
Uiaraja Stevanato, Micael Augusto de Almeida, Renan Pedro da Silva

Cálculos e projetos científicos em foco. Milhares de visitantes passaram pela tradicional Festa de Ciência, realizada durante todo o dia dessa terça-feira (24) na Unip. O evento, que contou com cerca de 300 expositores e 40 estandes, faz parte das atividades da 14.ª edição da Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT).

Mesmo com recurso reduzido – conforme o JC noticiou, sem verba federal de R$ 100 mil para a realização, a festa só foi possível por conta da grande mobilização de diversas entidades -, o evento atingiu a meta ao reunir em torno de 6 mil alunos, que puderam, também, conhecer o câmpus da Unip.

Entre os experimentos, muitos chamaram atenção dos visitantes. O projeto “Túnel do Vento” foi um deles. Com foco em sustentabilidade, três alunos do 2.º ano de arquitetura e urbanismo da Unip desenvolveram estrutura que simula o comportamento do ar em relação a objetos e ambientes, podendo ser um grande aliado na construção civil.

É possível avaliar como serão projetadas as aberturas do imóvel para deixá-lo mais arejado, por exemplo. “Se a abertura for adequada, entra ventilação melhor nos ambientes e, ao invés de gastar com equipamentos mecânicos como ventiladores e ar-condicionados, usufrui-se da ventilação natural”, explica o aluno Micael Augusto de Almeida, 21 anos.

A Festa da Ciência deste ano teve como tema “A Matemática Está em Tudo” – em homenagem ao Ano Internacional da Matemática. Os estudantes confirmam:”No nosso projeto, por exemplo, usamos a matemática para calcular a velocidade do vento e desenvolver o túnel”, destaca o aluno Uiraja Stevanato.

Para viabilizar os estudos, foi montado um protótipo usando acrílico, um ventilador, cantoneiras de alumínio, uma máquina de fumaça e canudos plásticos que servem como difusores para estabilizar a fumaça. “O túnel funciona por controles remotos”, detalha Stevanato.

Ele explica que um dos controles liga o ventilador e regula a sua velocidade, enquanto o outro mensura a quantidade de fumaça que vai para o ambiente. “A fumaça é como se fosse o efeito do vento na natureza. A gente usa a maquete da casa, por exemplo, em vários ângulos, até encontrar o melhor posicionamento para evitar ambientes muito frios ou quentes demais”.

Para o estudante Renan Pedro da Silva, 21, o projeto, que contou com a orientação do professor de conforto ambiental André Luiz de Oliveira Chaves, precisa ser mais explorado. “A poluição, hoje, é algo preocupante. Então, se faz necessário pensar em meios sustentáveis para frear essa realidade”.

ÁGUA DA CHUVA

Malavolta Jr
Gustavo Bernardino e Leonardo de Oliveira Belitz desenvolveram projeto que visa reaproveitar a água das chuvas em residências

Outro projeto apresentado na feira visa o reaproveitamento da água da chuva. “Desenvolvemos um protótipo. Nele, a água é levada pela calha até duas caixas de armazenamento. Uma delas abastece a área externa da casa, que pode ser utilizada na limpeza doméstica: regar o jardim, lavar o quintal”, exemplifica o estudante do 1.º ano de engenharia civil da Unip, Leonardo de Oliveira Belitz, 19 anos.

O outro recipiente contém um filtro e, por isso, pode abastecer a piscina e uma cisterna instalada no subterrâneo. “Uma bomba manda a água desse equipamento direto para a residência. É um sistema muito útil diante da crise hídrica que, vez ou outra, castiga a população”, pontua Leonardo.

Entre as vantagens, estão o auxílio na drenagem da água da chuva e economia de 50% na conta do consumidor. “É viável porque tem retorno. Num futuro próximo, pode faltar água. O planeta já está sofrendo”, critica Gustavo Bernardino da Silva, 19.

O aluno Rafael Henrique Ferraz também participou do trabalho, orientado pela professora de matemática Larisa Baldo de Arruda. “Os números e cálculos são fundamentais para desenvolver projetos assim”, detalha Arruda, justificando o tema deste ano.

Também participaram da grande festa, além da Unip, a Unesp, Etec Rodrigues de Abreu, Fatec, Centro Paula e Souza, Senai, Tottus Sustentax, entre outras instituições. O evento também teve apoio da prefeitura, por meio da Sedecon e Secretaria de Educação.

A Semana 

A Semana Nacional de Ciência e Tecnologia (SNCT) conta com o apoio da Unip Bauru, do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTIC), da Unesp Bauru, da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico, Turismo e Renda, da Agência de Inovação Inova Paula Souza do Centro Paula Souza, do JC e do restante da imprensa local, além de outras instituições públicas e privadas.

‘Uma forma de motivar nos estudos’

Malavolta Jr
Luiz Madalena explica objetivo do evento ‘Um Dia no Câmpus’

Além da Festa da Ciência, a Unip realizou, nessa terça-feira (24), o projeto “Um Dia no Câmpus”, com objetivo de mostrar as profissões e os cursos oferecidos pelas universidades. Coordenador do curso de engenharia civil e elétrica da instituição e organizador do evento, Luiz Adriano Galan Madalena disse que em torno de 6 mil alunos dos ensinos Fundamental e Médio participaram. “Eles visitaram os estandes no pátio, os laboratórios, as clínicas e o hospital veterinário. É uma forma de motivá-los nos estudos”, pontua o professor.

Fonte: jcnet.com. br – https://www.jcnet.com.br/Geral/2017/10/festa-da-ciencia-reune-milhares-na-unip.html

1 COMMENT

Deixe uma resposta