Cerca de 15 mil alunos deverão retornar às aulas no município

0
508
Maria Kobayashi alerta para a importância dos protocolos / Fonte: Arquivo Pessoal

Sessenta e cinco por cento do total de alunos da rede municipal sinalizou que retomará aulas presenciais; ensino infantil é maioria

Após a volta às aulas nas redes particular e estadual, chegou a vez de o município também retornar à rotina de aulas presenciais. Nesta segunda-feira (1), aproximadamente 15 mil alunos devem voltar a frequentar, em grupos e esquema de rodízio, as cerca de 90 escolas municipais da cidade, sendo 65 apenas da educação Infantil. A Secretaria Municipal de Educação afirma que todas as unidades estão equipadas e prontas para o retorno, seguindo os protocolos de biossegurança, com exceção três escolas que levarão de uma semana a um mês para serem adaptadas.

Alvo de críticas nos últimos dias, o atraso das face shields, que eram os últimos itens que faltavam chegar para serem entregues aos professores e demais membros da equipe escolar, foi resolvido na última sexta (26), segundo a secretária da pasta, Maria do Carmo Kobayashi.

Ela explica que houve problema envolvendo a inserção de logomarca da prefeitura no equipamento, mas que, após a chegada, as próprias diretoras se prontificaram a buscar os produtos na secretaria para garantir o retorno com a presença dos dispositivos.

O RETORNO

A retomada das aulas nas 65 unidades de ensino Infantil, 16 de ensino Fundamental e nove de ensino de Jovens e Adultos seguirá diretrizes e orientações que foram repassadas em reuniões aos professores e equipe escolar, que iniciaram o ano letivo em 9 de fevereiro. As famílias de alunos também foram chamadas para reuniões escalonadas para entenderem o retorno.

Segundo Kobayashi, 35% dos pais sinalizaram que manterão os filhos em ensino remoto, já que o retorno presencial é facultativo. Do total de 23 mil estudantes da rede municipal, então, até 65% devem retornar, conforme prevê a Educação.

As turmas serão divididas em grupos com até 25% da capacidade por sala de aula. Eles frequentarão as aulas presenciais em sistema de rodízio ao longo da semana. Cada aluno contará com duas máscaras de tecido entregues pela prefeitura, que devem ser trocadas durante o período. Distanciamento e higienizarão de mãos com álcool gel nos totens também serão cobradas pela equipe escolar.

“Tornamos a volta ainda mais restrita que o Plano São Paulo, que prevê retorno com 35% de capacidade, para que haja mais segurança. O possibilitará maior atenção da equipe escolar aos estudantes”, pontua a secretária. “Claro que, nenhum ambiente é 100% garantia de não contaminação, inclusive a escola”, ressalva Kobayashi.

ORIENTAÇÃO

A pasta alerta ainda para a importância de comprometerem dos pais com protocolos de biossegurança.

“É preciso que as famílias ajam com verdade, ética e empatia pelo próximo. No sentido de que, se seu filho não está bem, teve febre ou algum sintoma diferente, não o envie para a escola, porque pode afetar as demais pessoas”, alerta Kobayashi.

NÃO VOLTAM

Das 90 escolas municipais vistoriadas, três não estão liberadas para o retorno e os alunos devem seguir com as aulas remotas. A Emef Dirce Boemer Guedes de Azevedo, no Parque Bauru, está em reforma. Outro espaço próximo deve ser alugado, o que deve levar um mês, pelo menos.

Já a Emef Maria Chaparro Costa, no Parque Santa Edwirges, e a Emef Cônego Aníbal Difrância, no Parque São Geraldo, passam por reparos na fiação, o que deve levar mais uma semana até a liberação.

Momento pede atenção especial aos mais novos

Volta as aulas

Com o retorno das aulas presenciais, os alunos experimentarão uma mudança drástica de rotina após quase um ano restritos apenas às aulas online. E um dos principais desafios deve ser com as crianças da educação Infantil, segundo a psicopedagoga especialista em gestão escolar, Ana Regina Caminha Braga. Para que a retomada seja mais segura, ela diz que os pais e responsáveis precisam dar início a um trabalho de conscientização com os pequenos, ajudando-os a manter hábitos, como utilizar a máscara, lavar as mãos e usar o álcool em gel.

“Mesmo em carteiras separadas, é comum que as crianças pequenas dividam materiais de forma espontânea, pegando o lápis ou o brinquedo do colega emprestados. Mas isso não poderá acontecer”, aponta, alertando sobre a necessidade de atenção redobrada pelos responsáveis e professores. “É preciso também lembrar os filhos de que não pode abraçar e beijar os colegas, mesmo nos intervalos das aulas”, diz. Ela sugere ensiná-las o cumprimento com os cotovelos.

Quase um ano

As aulas foram suspensas em quase todo o Estado em 23 de março do ano passado, há quase um ano. Na rede estadual, as 52 escolas retornaram às aulas presenciais em 8 de fevereiro. Na rede particular, as aulas presenciais foram retomadas antes, em 1 de fevereiro. Diante da diferença, o município foi cobrado pelo Ministério Público e firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) se comprometendo a retornar de forma segura o quanto antes.

Fonte: https://www.jcnet.com.br/noticias/geral/2021/02/751180-cerca-de-15-mil-alunos-deverao-retornar-as-aulas-no-municipio.html#.YDyuSeQaLPU.whatsapp

Deixe uma resposta