Bauru e região têm queda de 19,6% no volume de exportações em 2020

0
582
Redução da demanda no mercado externo provocou decréscimo; pressionado pela alta do dólar, valor importado aumentou 31%

Bauru e região registraram queda no volume de exportações em 2020, em meio ao contexto da pandemia da Covid-19, que levou à redução da demanda por produtos no mercado externo. De acordo com dados compilados pelo Centro das Indústrias do Estado de São Paulo (Ciesp), o decréscimo foi de 19,6% na comparação com 2019, de US$ 1,53 bilhão para US$ 1,23 bilhão, que equivalem, em valores nacionais atuais, a R$ 8,2 bilhões e R$ 6,6 bilhões, respectivamente.

Já as importações, muito em função da alta do dólar, somaram US$ 257,3 milhões, ou R$ 1,38 bilhão, nos 25 municípios abrangidos pela regional do Ciesp de Bauru. O resultado equivale a um crescimento de 31% frente ao contabilizado no ano anterior, de US$ 196,4 milhões (R$ 1,05 bilhão). Apesar do cenário desvantajoso, a região continua com superávit na balança comercial, o que é um aspecto positivo.

De acordo com Gino Paulucci Júnior, diretor regional do Ciesp, as exportações estavam em um patamar de estabilidade nos últimos anos, porém, com a pandemia e inúmeros países entrando em lockdown, a demanda do mercado externo diminuiu. “O mundo sentiu e ainda está sentindo os efeitos da pandemia, então, está havendo menos demanda por produtos acabados”, reforça.

O diretor destaca, contudo, que segmentos em que a região de Bauru tem força, como o de carnes e de doces, os índices de exportação continuaram crescendo no ano passado.

“A China continua consumindo nossa produção de carne. Já a indústria de cereais, que registrou queda de 45% nas exportações, não é forte em Bauru. O que fazemos, aqui, é a intermediação de amendoim e outros itens através do porto seco. É uma questão de logística e uma parte destes produtos pode não ter passado por aqui em 2020”, observa.

IMPORTAÇÕES

Já as importações – que se restringem em sua maioria à aquisição de insumos – tiveram valor aumentado em razão da alta do dólar no mercado internacional. Para se ter ideia, apenas a importação de ferro fundido, ferro e aço teve o valor triplicado, saltando de US$ 14,5 milhões em 2019 para US$ 43,5 milhões no ano passado.

Máquinas e aparelhos mecânicos, assim como insumos plásticos também figuraram no topo da lista entre os itens que tiveram maior representatividade nas importações. “Somente o aço teve alta de até 119% no custo. Como a indústria de transformação está a todo vapor, importando bastante, está buscando estes insumos onde tem, que é o mercado internacional”, pondera Paulucci Júnior.

Ele acrescenta, ainda, que a maioria da produção regional destes segmentos que mais importam é destinada ao atendimento do mercado interno. “A indústria do plástico, por exemplo, que é forte na nossa região, também investiu um valor muito maior em matéria-prima no ano passado, também para fabricar produtos que são distribuídos no próprio País”, reforça.

No período analisado, os principais destinos das exportações de Bauru foram Estados Unidos (21,6% do total), China (20,3%) e Hong Kong (5,7%). As compras da regional, por sua vez, tiveram como principais origens China (17%), Estados Unidos (14,6%) e Japão (11,7%).

Fonte: https://www.jcnet.com.br/noticias/geral/2021/02/748804-bauru-e-regiao-tem-queda-de-19-6–no-volume-de-exportacoes-em-2020.html#.YCO7IvJHRZw.whatsapp

Deixe uma resposta