Audiência Pública debate câncer de mama

0
807

Reunião na Câmara Municipal discutirá a importância da prevenção e do diagnóstico precoce no combate à doença e inclusão do “Outubro Rosa” no Calendário Oficial do Município

A Câmara Municipal recebe nesta quarta-feira, às 15h, audiência pública com o objetivo de debater a importância da prevenção e do diagnóstico precoce no combate ao câncer de mama. A discussão é uma iniciativa da vereadora Yasmim Nascimento (PSC) que irá propor, por meio de Projeto de Lei, a inclusão da campanha “Outubro Rosa” no Calendário Oficial de Bauru. O deputado Celso Nascimento (PSC) confirmou presença na audiência.

De acordo com a vereadora, o assunto merece atenção especial de todos em razão do risco que ela representa. Atualmente, o câncer de mama é o tipo de câncer mais comum entre as mulheres, depois do câncer de pele não melanoma. Segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca), o câncer de mama representa 28% dos casos novos que surgem todos os anos no Brasil.

Estima-se que 30% dos casos de câncer de mama podem ser evitados com hábitos saudáveis. O excesso de gordura abdominal aumenta em 74% o risco da doença e 66% dos casos são descobertos pelas próprias pacientes, por meio do autoexame.

Quando diagnosticado e tratado ainda em fase inicial, isto é, quando o nódulo é menor que 1 centímetro, as chances de cura do câncer de mama chegam a 95%. Daí a importância do trabalho de conscientização sobre o câncer de mama. Ao incluir a campanha “Outubro Rosa” no Calendário Oficial do município, a vereadora Yasmim acredita que ajudará a intensificar o debate em torno do assunto.

Para a audiência pública desta quarta-feira, foram convidados o prefeito Clodoaldo Gazzetta, o vice Toninho Gimenez, secretários municipais, representantes  da Associação Bauruense de Combate ao Câncer, dos grupos Amigas do Peito, Amor em Mechas, Mamas do Amor (estas duas últimas de São Paulo), dos Conselhos Tutelares de Bauru, da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB-Bauru), do Conselho Regional de Psicologia (CRP), do Departamento Regional de Saúde (DRS-6), da Associação Paulista de Medicina (APM), do Departamento da Rede de Proteção Básica, do Conselho Municipal de Políticas para Mulheres, além do juiz federal Cláudio Roberto Canata, psicólogos e profissionais da área de oncologia.

Assessoria de Imprensa

Deixe uma resposta