As crianças precisam de menos tablets e mais instrumentos musicais 🎶🎸💙

0
1015

Vivemos em uma sociedade dominada pelo imediatismo, impulsionada pelo consumismo e pela necessidade de dinheiro e lucros. Nesse cenário, é cada vez mais difícil ficar por alguns momentos contemplando o que nos cerca, entendendo a essência e a singularidade das coisas belas.

Se tudo é standard e tende a ser homologado, não conseguiremos mais distinguir o que é realmente bonito ou feio. Nisto, as artes e a música em particular podem nos dar uma grande ajuda.

Ao aprender desde cedo a reconhecer e produzir sons e combinações deles, as crianças podem começar a reconhecer a beleza autêntica, que sabe como entrar em contato diretamente com emoções primordiais e puras.

 

Estimular a inteligência musical em crianças significa realizar um passo fundamental para o seu desenvolvimento cognitivo. O cérebro, de fato, para tocar, cantar ou “simplesmente” escutar, ativa ambos os hemisférios, numa mistura útil de emoções, sensibilidade, lógica e análise.

Ensinar a tocar, cantar, ler a música ou ouvir com atenção também significa melhorar o caráter de uma criança. Para realizar bem todas essas atividades, é necessário se envolver, concentrar, coordenar, se relacionar com os professores, controlar as emoções e superar a timidez.

Não é pouco, uma vez que muitas vezes os pais têm problemas e dificuldades em educar seus filhos para adotar boas atitudes nos contextos que listamos.

 

image: Wikimedia

 

Temos que aproximar as crianças da música, sem medo de que o desenvolvimento de suas habilidades nesse campo seja um “privilégio” para poucos. Todos nascemos com uma predisposição para a música.

Óbvio: nem todas as crianças se tornarão novas Mozarts, mas tê-las já direcionadas para o caminho certo será um passo em frente não só para elas, mas também para a nossa sociedade que, mais do que nunca, precisa de arte e música.

Fonte: https://www.olhaquevideo.com.br/video/21373/as-criancas-precisam-de-menos-tablets-e-mais-instrumentos-musicais

Deixe uma resposta