fbpx
quinta-feira, 18 de agosto de 2022
Anúncio
Home Blog

Aeroporto de Congonhas e mais 14 terminais são leiloados nesta quinta-feira (18)

0

Aeroportos somam aproximadamente 15,8% do total do tráfego de passageiros do país e serão concedidos à iniciativa privada por um período de 30 anos; previsão de investimentos é de R$ 7,3 bilhões

Aeroporto de Congonhas e outros 14 terminais serão leiloados nesta quinta-feira (18), durante a 7ª rodada do programa de concessões aeroportuárias, realizada pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac).

leilão ocorre às 14h, na B3, e será dividido em três blocos. Os 15 aeroportos, que juntos somam aproximadamente 15,8% do total do tráfego de passageiros do país, serão concedidos à iniciativa privada por um período de 30 anos. A previsão de investimentos ao longo do período é de R$ 7,3 bilhões.

O interesse nos três blocos foi confirmado pelo ministro da Infraestrutura, Marcelo Sampaio, pelas redes sociais. “Seguimos trabalhando sem otimismo ou pessimismo, mas fazendo acontecer e garantindo o avanço da infraestrutura do país. Dia 18 de agosto estaremos batendo o martelo na B3, leiloando 15 aeroportos, dos 3 blocos da 7ª rodada”, disse o ministro.

Além de Congonhas, também farão parte da concessão os aeroportos do Campo de Marte, em São Paulo (SP) e Jacarepaguá, no Rio de Janeiro (RJ), entre outros.

Segundo a Anac, entre 2011 e 2021 o programa de concessão aeroportuária no Brasil concedeu o equivalente a 75,82% do tráfego nacional à iniciativa privada. Após esta 7ª rodada de concessão, o percentual passará a 91,6% dos passageiros atendidos em aeroportos privados.

Blocos

Dividido em três blocos, o leilão concederá terminais estabelecidos em seis estados brasileiros. São eles: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Pará, Mato Grosso do Sul e Amapá. Veja a divisão:

  •  Bloco SP-MS-PA-MG – Liderado pelo Aeroporto de Congonhas (SP), é composto ainda pelos aeroportos Campo Grande, Corumbá e Ponta Porã, no Mato Grosso do Sul (MS); Santarém, Marabá, Parauapebas e Altamira, no Pará (PA); Uberlândia, Uberaba e Montes Claros, em Minas Gerais (MG). A contribuição inicial mínima é de R$ 740,1 milhões.
  • Bloco Aviação Geral – É formado pelos aeroportos de Campo de Marte, em São Paulo (SP) e Jacarepaguá, no Rio de Janeiro (RJ), e tem lance mínimo inicial fixado em R$ 141,4 milhões.
  • Bloco Norte II – Integrado pelos aeroportos de  Belém (PA) e Macapá (AP), tem como contribuição inicial mínima R$ 56,9 milhões.

A empresa que arrematar Congonhas também será responsável pela administração de outros 10 aeródromos. São eles: Campo Grande, Corumbá e Ponta Porã, em Mato Grosso do Sul, Santarém, Marabá, Carajás e Altamira, no Pará, e Uberlândia, Uberaba e Montes Claros, em Minas Gerais.

Já o segundo bloco inclui terminais destinados a aviões de pequenos portes, como o Campo de Marte e Jacarepaguá.

Por fim, no terceiro bloco serão ofertados dois aeroportos em capitais da região Norte do país, em Belém (PA) e Macapá (AP).

Expectativas

Em junho deste ano, o governo federal afirmou que espera chegar ao fim de 2022 com 50 terminais concedidos para a administração da iniciativa privada. Se a previsão for concretizada, serão contratados R$ 18 bilhões em investimentos privados.

Nos dois últimos anos, foram transferidos para iniciativa privada 34 aeroportos. Ainda está em andamento as concessões do Aeroporto de São Gonçalo do Amarante (RN) e a relicitação do Aeroporto de Viracopos, em Campinas (SP).

Estava previsto para acontecer também neste segundo semestre o leilão do aeroporto de Santos Dumont e a relicitação do Galeão. No entanto, após divergências com o governo do Rio de Janeiro, os projetos ficaram para 2023. O plano original era que a licitação do Santos Dumont fosse feita junto com a do aeroporto de Congonhas, mas ele será leiloado em conjunto com o Galeão. Assim, a empresa vencedora será a administradora dos dois ativos no Rio.

FONTE: https://www.cnnbrasil.com.br/business/aeroporto-de-congonhas-e-mais-14-terminais-sao-leiloados-nesta-quinta-feira-18/

Lucas Akira & Fábio lotam casa de show para gravação do segundo DVD

0

Dupla conhecida como os “japanejo” apresentou ao público quatro músicas inéditas

Após o sucesso do primeiro DVD, a dupla Lucas Akira & Fábio acaba de gravar o segundo trabalho audiovisual da carreira, o “Acústico dos Japanejo”. A captação das imagens foi realizada em Bauru (SP), no último sábado (6), e lotou o Alameda Quality Center, casa de shows escolhida para a gravação.

Com um cenário preparado nos mínimos detalhes, remetendo à cultura japonesa, os artistas agitaram o público com o melhor do sertanejo. Na apresentação, origamis na decoração, taikôs – um instrumento milenar japonês, além de diversos ambientes para que o público fizesse uma verdadeira imersão na cultura oriental.

No repertório, quatro canções inéditas da dupla como “Nem Ferrando”, música que foi selecionada para abertura do DVD, “Lua de São João”, “Nem Tudo Foi Em Vão” e “Mandadão”.

Através de uma produção 100% acústica, com o objetivo de uma interação mais intimista na relação artista/fã, o público também aproveitou para curtir hits de sucesso nas vozes de outros artistas como “Saudade Da Minha Terra”, “Telefone Mudo” e “60 Dias Apaixonado”.

“Só podemos agradecer a energia incrível que recebemos do público na gravação desse novo DVD. Foi uma noite mais do que especial e com certeza já está gravada em nossos corações com muito carinho”, acrescenta a dupla.

A produção musical é assinada por Gian Del Bianco e Will Ferencille, e a captação de imagens pela Pro Clipe, com direito a gruas e câmeras espalhadas em todo o local, mostrando do começo ao fim a reação das pessoas presentes.

Em breve, será anunciado a data de lançamento do DVD e muitas outras novidades da carreira da dupla Lucas Akira & Fábio. “Espero que todos possam curtir esse trabalho que foi feito com muito amor. Vamos trabalhar intensamente daqui para frente em busca do nosso espaço, confiando no que Deus tem preparado para nós”, finalizam os cantores.

Sobre Lucas Akira & Fábio:

Nascidos em Pirajuí (SP), os irmãos Lucas Akira e Fábio tiveram contato com a música desde cedo. Do lado do pai, o samba. Do lado da mãe, a moda de viola. E foi dessa mistura inusitada entre as origens nipônica e italiana que nasceram os “japanejos”. Após 15 anos de carreira, a dupla emplacou diversos sucessos como “Oposto” e “Exagera”, essa última alcançando duas vezes o primeiro lugar nas principais rádios do noroeste do estado de São Paulo. Em 2020, lançaram o primeiro DVD da carreira e, de lá para cá, vêm trabalhando para conquistar o público de todo o Brasil com um repertório único e recheado de originalidade.

Para saber mais sobre o trabalho da dupla Lucas Akira e Fábio, basta seguir suas redes sociais:

  @lucasakiraefabio                         /Lucas Akira & Fábio

Rosa Weber é eleita presidente do STF; posse está prevista para setembro

0

O vice-presidente será Luís Roberto Barroso. Ministros esperam gestão discreta, sem embates com outras instituições

A ministra Rosa Weber, do Supremo Tribunal Federal (STF), foi eleita nesta quarta-feira (10) para a presidência da Corte pelo próximo ano. A eleição é feita entre os próprios ministros do tribunal. Como completará 75 anos em outubro de 2023, ela terá pouco mais de um ano no cargo até se aposentar compulsoriamente.

Rosa foi eleita com 10 votos favoráveis e 1 contrário – é comum que o ministro que assumirá a presidência vote em seu vice, que será Luís Roberto Barroso. Os dois assumem os cargos em 12 de setembro. A atual gestão tem como presidente Luiz Fux e a própria Rosa com sua vice.

A expectativa entre alguns ministros ouvidos pela CNN, em caráter reservado, é de que a gestão de Rosa Weber consiga tirar a Corte do centro das atenções e dos conflitos com outras instituições.

A ministra não tem interlocução com o meio político e, dessa forma, evitaria o contato da Corte com o Congresso Nacional e o Palácio do Planalto, o que geraria menos ruído. Além disso, tem perfil mais discreto do que o atual presidente, Luiz Fux.

Na avaliação de alguns magistrados, na presidência de Rosa Weber caberá a outros ministros fazerem contato com a política.

Em outra frente, a expectativa de ministros do tribunal é que o ambiente seja mais tranquilo internamente. Como Rosa Weber não dá muitas declarações, seria mais rara a possibilidade de provocar atrito entre os ministros. A interlocutores, a ministra tem dito que tem a intenção de fortalecer o tribunal e devolver a liturgia à Corte.

FONTE: https://www.cnnbrasil.com.br/politica/rosa-weber-e-eleita-presidente-do-stf-posse-esta-prevista-para-setembro/

A Maravilhas do Lar está chegando em Bauru! 

0


E a inauguração da nova loja vai ser uma festa sem limites! A Diva Narcisa e Bombeiro da Eliana estão com presença confirmada, além de muitas outras ações como Robozão de LED, Música ao Vivo, Pipoca, Algodão Doce e Brinquedos. Vai ter diversão para a família toda!

 

Ah, também vai ter presente para os 300 primeiros clientes que estiverem na loja, então chegue cedo para garantir a sua Ecobag 

Reserva essa data: 13/08 às 08h00.
Endereço: Avenida Duque de Caxias, 21-21

Convide a família toda para curtir a grande festa de inauguração e venha conhecer a Maravilhas do Lar!

#maravilhasdolar #inauguração #bauru #tudonumsolugar

Jô Soares morre em São Paulo aos 84 anos

0
Jô Soares se emociona ao se despedir do 'Programa do Jô' — Foto: Carol Caminha / Gshow

O apresentador, ator, escritor, diretor e humorista Jô Soares morreu às 2h30 desta sexta-feira (5), aos 84 anos. Considerado um dos maiores humoristas do Brasil, o apresentador do “Programa do Jô”, exibido na TV Globo de 2000 a 2016, estava internado desde 28 de julho no Hospital Sírio-Libanês, na região central de São Paulo, onde deu entrada para tratar de uma pneumonia.

A causa da morte não foi divulgada. O enterro e velório serão reservados à família e amigos, em data e local ainda não informados.

O anúncio da morte foi feito por Flávia Pedra, ex-mulher de Jô, e confirmada em nota pela assessoria de imprensa do Hospital Sírio-Libanês.

“Viva você, meu Bitiko, Bolota, Miudeza, Bichinho, Porcaria, Gorducho. Você é orgulho pra todo mundo que compartilhou de alguma forma a vida com você. Agradeço aos senhores Tempo e Espaço, por terem me dado a sorte de deixar nossas vidas se cruzarem. Obrigada pelas risadas de dar asma, por nossas casas do meu jeito, pelas viagens aos lugares mais chiques e mais mequetrefes, pela quantidade de filmes, que você achava uma sorte eu não lembrar pra ver de novo, e pela quantidade indecente de sorvete que a gente tomou assistindo”, escreveu Flávia em uma rede social.

Humor como marca registrada

Em todas as suas inúmeras atividades artísticas – entrevistador, ator, escritor, dramaturgo, diretor, roteirista, pintor… –, Jô Soares teve o humor como marca registrada. Foi seu ponto de partida e sua assinatura no teatro, na TV, no cinema, nas artes plásticas e na literatura. Ele próprio gostava de admitir isso.

“Tudo o que fiz, tudo o que faço, sempre tem como base o humor. Desde que nasci, desde sempre”, afirmou em depoimento ao site Memória Globo.

Nos últimos 25 anos, Jô ficou conhecido por ser o apresentador do talk-show mais famoso do país. Na TV Globo, estrelava o “Programa do Jô”, exibido de 2000 a 2016.

Considerado pioneiro do stand-up, também se destacou por ser um dos principais comediantes da história do Brasil, participando de atrações que fizeram história na TV, como “A família Trapo” (1966), “Planeta dos homens” (1977) e “Viva o Gordo” (1981). Além disso, escreveu livros e atuou em 22 filmes.

Adolescência na Suíça

José Eugênio Soares nasceu no Rio de Janeiro em 16 de janeiro de 1938. Era o único filho do empresário Orlando Heitor Soares e da dona de casa Mercedes Leal Soares. Em entrevista ao Fantástico em 2012, Jô disse que “pelo fato de sempre ter sido gordo, preferia ser mais conhecido pelo espírito do que pelo físico”.

Na infância, Jô estudou em colégio interno. “Chorava muito. Era uma coisa excessiva, uma coisa de sensibilidade quase gay”, disse ao Fantástico. O motivo era o medo de tirar nota baixa e não ter direito a voltar para casa nos finais de semana. Na escola, seu apelido era poeta. “Sendo gordo e ter o apelido de poeta – acho que já era uma vitória.”

Aos 12 anos de idade, foi estudar na Suíça, onde ficou até os 17. Lá, passou a se interessar por teatro e shows. Mas plano original não era seguir carreira nos palcos.

“Eu pensei que ia seguir a carreira diplomática”, explicou ao Memória Globo. “Mas sempre ia ao teatro, sempre ia assistir a shows, ia para a coxia ver como era. E já inventava números de sátira do cinema americano; fazia a dança com os sapatinhos que eu calçava nos dedos.”

Estreia e ‘A família trapo’

Como os negócios do pai Orlando fracassaram, a família teve de retorna ao Rio. Nesta época, Jô estava disposto a encarar a vocação recém-descoberta nas artes. “Imediatamente comecei a frequentar a turma do teatro, a mostrar meus números, e a coisa engrenou quase que naturalmente”, lembrou.

Em 1960, Jô mudou-se para São Paulo para trabalhar na TV Record. “Vim descobrir São Paulo, era casado com a Teresa, tinha 22 anos. Vim para passar 12 dias e fiquei 12 anos”, lembrou ao Fantástico. A partir daí, atuou e escreveu para diversas atrações, como “La reuve chic”, “Jô show”, “Praça da alegria”, “Quadra de azes, “Show do dia 7” e “Você é o detetive”.

‘Viva o Gordo’

Pelos 17 anos seguintes, a partir de 1970, Jô Soares ficou na TV Globo. A estreia foi no programa “Faça humor, não faça a guerra”, ao lado de Renato Corte Real (ambos eram roteiristas e protagonistas). Os textos eram também assinados por Max Nunes, Geraldo Alves, Hugo Bidet e Haroldo Barbosa. “Criávamos uma média de 20 e tantos personagens por ano. Quando terminou o último programa, havia mais de 260 personagens criados”, enumerou Jô ao Memória Globo.

Embora “O planeta dos homens” tenha ido ao ar até 1982, Jô se desligou um ano antes, para se dedicar ao seu próximo projeto: o “Viva o gordo”. “O meu humor tem sempre um fundo político, sempre tem uma observação do cotidiano do Brasil”, dizia sobre proposta da nova atração.

“Os meus personagens são muito mais baseados no lado psicológico e no social do que na caricatura pura e simples. Eu nunca fiz um personagem necessariamente gordo. Eles são gordos porque eu sou gordo.” Desta galeria de figuras, destacaram-se o Reizinho (monarca de um reino que satirizava o Brasil da época), o Capitão Gay (um super-herói homossexual) e o Zé da Galera (do bordão “Bota ponta, Telê!”).

“E durante o processo do impeachment do presidente Fernando Collor, o ‘Jô Soares Onze e Meia’ funcionou como uma espécie de tribuna popular, com o apresentador entrevistando alguns dos principais implicados e testemunhas do caso”, aponta o Memória Globo.

“Acho que descobri, também sem querer, a grande vocação da minha vida, a coisa que me dá mais prazer, mais alegria de fazer. Eu me sinto muito vivo ali. A maior atração do mundo é o bate-papo, a conversa”, afirmava o próprio Jô.

Ele retornou à Globo em 2000, quando estreou o “Programa do Jô”. “Não foi por uma questão salarial, porque a contraproposta do SBT era muito alta. Voltei pela possibilidade de fazer mais entrevistas internacionais, pelas facilidades de gravação, pelo apoio do jornalismo.”

Teatro e literatura

Jô Soares atuou com destaque na imprensa e foi um autor best seller. Nos anos 1980, escreveu com regularidade nos jornais “O Globo” e “Folha de S.Paulo” e para a revista “Manchete”. Entre 1989 e 1996, assinou uma coluna na “Veja”.

Também escreveu cinco livros, sendo quatro romances. A estreia foi “O astronauta sem regime” (1983), coletânea de crônicas publicadas originalmente em “O Globo”. O romance “O Xangô de Baker Street” (1995) liderou as listas dos mais vendidos e foi adaptado para o cinema em 2001. As obras seguintes foram “O homem que matou Getúlio Vargas” (1998), “Assassinatos na Academia Brasileira de Letras” (2005) e “As esganadas” (2011). Venderam muito bem.

No teatro, Jô ficou célebre por seus monólogos, todos marcados pelo tom cômico e crítico, com sátiras da vida cotidiana e política do Brasil. Os mais conhecidos foram “Ame um gordo antes que acabe” (1976), “Viva o gordo e abaixo o regime!” (1978), “Um gordoidão no país da inflação” (1983), “O gordo ao vivo” (1988), “Um gordo em concerto” (1994) – que ficou em cartaz por dois anos – e “Na mira do gordo” (2007).

Dentre os espetáculos em que trabalhou como ator nos palcos, estão ainda uma montagem de “Auto da compadecida” e “Oscar” (1961), com Cacilda Becker e Walmor Chagas. Como diretor, esteve à frente de “Soraia, Posto 2” (1960), “Os sete gatinhos” (1961), “Romeu e Julieta” (1969), “Frankenstein” (2002), “Ricardo III” (2006).

De seus mais de 20 trabalhos no cinema, Jô apareceu em alguns clássicos do cinema nacional, caso de “Hitler IIIº Mundo” (1968), de José Agripino de Paula”, e de “A mulher de todos” (1969), de Rogério Sganzerla. Além disso, dirigiu um filme, “O pai do povo” (1976).

Naquela entrevista ao Fantástico em 2012, ele comentou sua “mania de doença” e o medo da morte. Sempre bom humor. “Sou um hipocondríaco de doenças exóticas. Beriberi – eu nem sei o que é, mas tenho pavor de pegar isso”, brincou. “O medo da morte é um sentimento inútil: você vai morrer mesmo, não adianta ficar com medo. Eu tenho medo de não ser produtivo. Citando meu amigo Chico Anysio, [uma vez] perguntaram para ele: ‘Você tem medo de morrer?’. Ele falou: ‘Não. Eu tenho pena’. Impecável.”

CDU completa 5 anos e se consolida como referência em saúde ambulatorial na região

0
Fachada O prédio do CDU, localizado no Centro de Bauru, possui 23 mil metros quadrados, divididos em consultórios, salas de exames e espaços personalizados de atendimento

Trazer para Bauru um modelo de saúde ambulatorial baseado no que há de mais moderno e dinâmico nos grandes centros americanos, unindo tecnologia e qualidade de atendimento. Essa era o sonho dos diretores e cooperados da Unimed Bauru, que se tornou realidade no dia 5 de agosto de 2017.
O Centro de Diagnóstico Unimed (CDU) foi inaugurado nesse dia, com a presença de diversas autoridades, convidados, imprensa e a visita do então governador do Estado de São Paulo, Geraldo Alckmin. “O empreendimento foi planejado para revolucionar o atendimento médico na cidade, colocando à disposição dos beneficiários um complexo de saúde com consultórios de diversas especialidades e salas de exames de alta tecnologia”, explica o presidente da cooperativa, Aparecido Donizeti Agostinho.
Ele salienta que a ideia era complementar a já excelente rede de atendimento da Unimed Bauru, que conta com centenas de clínicas e laboratórios. “O CDU veio para somar. Projetado para atender milhares de pessoas por mês, é uma alternativa de atendimento aos nossos beneficiários e um espaço inovador, moderno e estruturado para nossos cooperados receberem os seus pacientes”, frisa.
Hoje cerca de 80 mil pessoas passam por mês pelo complexo de atendimento. São 92 consultórios médicos das mais diversas especialidades (30, no total), distribuídos em um prédio de 10 andares, que conta ainda com centro cirúrgico ambulatorial, onde são realizados procedimentos de pequeno e médio portes, que não necessitem de internação.
O CDU conta também com uma área específica para análises diagnósticas, com equipamentos modernos para a realização de exames como tomografia computadorizada, ressonância magnética, estudos fisiológicos, raios X, ultrassonografia, testes cardíacos, endoscopia, colonoscopia, espaço de saúde da mulher, laboratórios de análises clínicas e genéticas, entre outros.
Num único local, o beneficiário consegue realizar consulta com especialistas e os exames solicitados, tudo de forma rápida e prática.
“No último ano, realizamos mais uma expansão do prédio, com a construção de uma terceira ala do CDU localizada na parte posterior, que chamamos de ‘ala verde’. Ali temos consultório odontológico da Unimed Odonto e espaços personalizados de atendimento, como o Saúde Ocupacional Unimed (SOU), o Serviço de Atendimento Unimed Domiciliar (SAUD), o setor de Medicina Preventiva e o Serviço de Atendimento Referenciado em Autismo (SARA)”, explica o diretor técnico do CDU, Roger Tedde Mansano.
Para melhor atender aos beneficiários, o CDU disponibiliza dois subsolos de estacionamento – um para clientes e outro para cooperados, além de brinquedoteca, e cafeteria.

Prédio verde
Ao projetar o CDU, a Unimed se preocupou em desenvolver um prédio dentro dos preceitos de sustentabilidade, com respeito ao meio ambiente e focando na economia e no reaproveitamento dos insumos.
Para isso, desenvolveu um sistema de captação de água do ar-condicionado, lâmpadas de LED e sistema econômico de refrigeração de ar. Além disso, possui a maior estação de produção de energia solar instalada em Bauru, com capacidade para produzir 104kW.
“A Unimed tem a preocupação e o compromisso de zelar pela qualidade de vida e tudo isso começa no cuidado com o ambiente onde está instalada.”, destaca Mansano.

CDU em números
* 23 mil metros quadrados de área construída
* 426 médicos atendendo
* 92 consultórios
* 30 especialidades atendidas
* 26 salas para exames
* 6 salas para cirurgias
* 1 laboratório de análises clínicas
* 1 laboratório genético

Agostinho
O presidente da Unimed Bauru, Aparecido Donizeti Agostinho, destaca que o empreendimento foi planejado para revolucionar o atendimento médico na cidade
Ressonancia
Com equipamentos modernos e de última geração, o CDU oferece aos beneficiários opções de exames de alta tecnologia, como a ressonância magnética
SARA
O Serviço de Atendimento Referenciado em Autismo (SARA) é um dos mais novos espaços inaugurados no CDU

Lucas Akira & Fábio anunciam gravação do segundo DVD da carreira

0

Dessa vez, a dupla traz uma versão acústica em um ambiente recheado de elementos da cultura oriental

Bastante conhecidos pelo público como os “japanejos” do Brasil, a dupla Lucas Akira e Fábio acaba de anunciar a gravação do segundo DVD “Acústico dos Japanejo” para o dia 06 de agosto, a partir das 22h, no Alameda Quality Center em Bauru (SP).

Dessa vez, os irmãos fizeram questão de destacar a descendência japonesa que possuem de uma parte da família e, nos mínimos detalhes, trouxeram ao cenário do projeto inúmeros elementos da cultura oriental.

A escolha de um trabalho 100% acústico foi resultado de uma trajetória dos artistas de mais de 15 anos de carreira, cujo objetivo principal sempre foi a busca de uma sonoridade que trouxesse maior aproximação com o público.

Acostumados a apresentações sempre muito intimistas, Lucas Akira e Fábio apresentam no novo projeto, quatro músicas autorais inéditas que prometem muita alegria e diversão, com o melhor da música sertaneja.

“Acreditamos que a gravação desse DVD será uma experiência nova para nós, já que nunca gravamos um trabalho ao vivo. Certamente é o projeto de nossas vidas, de nossos sonhos, tudo o que projetamos. E tudo o que vivemos nesses anos estará presente nessa produção”, enfatiza a dupla.

O projeto conta com a produção musical de Gian Del Bianco e Will Ferencille, além da captação de imagens da Pro Clipe.

Vale ressaltar que o primeiro DVD da dupla, lançado em 2020, contou com o sucesso  “Coração Durão”, que já atingiu milhões de plays nas plataformas digitais.

Para eles, a participação especial na gravação desse novo projeto será o público, a quem tudo será dedicado. “Como todos os momentos que o público sonhou e lutou ao nosso lado, esse DVD é uma maneira de comemorarmos todas as conquistas, pertinho daqueles que sempre fizeram as coisas acontecerem na nossa trajetória.

Sobre Lucas Akira & Fábio:

Nascidos em Pirajuí (SP), os irmãos Lucas Akira e Fábio tiveram contato com a música desde cedo. Do lado do pai, o samba. Do lado da mãe, a moda de viola. E foi dessa mistura inusitada entre as origens nipônica e italiana que nasceram os “japanejos”. Após 15 anos de carreira, a dupla emplacou diversos sucessos como “Oposto” e “Exagera”, essa última alcançando duas vezes o primeiro lugar nas principais rádios do noroeste do estado de São Paulo. Em 2020, lançaram o primeiro DVD da carreira e, de lá para cá, vêm trabalhando para conquistar o público de todo o Brasil com um repertório único e recheado de originalidade.

Para saber mais sobre o trabalho da dupla Lucas Akira e Fábio, basta seguir suas redes sociais:

  @lucasakiraefabio                         /Lucas Akira & Fábio

SAVE THE DATE

0

O 50º Destaques do Ano, da Associação Comercial e Industrial de Bauru – ACIB acontece no dia 27 de agosto, na Sagae Eventos.

Os homenageados da edição são:
🔸Alberto Dabus (Personalidade do ano);
🔸Eric Garmes de Oliveira (Profissional do ano);
🔸Refrigás (Destaque Comércio);
🔸Elo Construções e Instalações (Destaque Serviços);
🔸Witzler Energia (Destaque Empresa Revelação).

Mais informações e convites: (14) 3223-8455 ou pelo e-mail: acib@acib.org.br

#associacacomercial #acib #destaquesdoano #destaques50 #bauru

XXXVI Prêmio Atenção

0

Aconteceu nesta quinta-feira (14) o XXXVI Prêmio Atenção.

O evento foi realizado no Alameda Hall e reuniu mais de 600 convidados em um grande tributo aos valores da região. Além da premiação para os 20 homenageados da noite, teve o show da banda XYZ com Tributo ao Queen + Sucessos do Pop Rock.O evento foi também open bar & food, com whisky, vinhos importados, cervejas e drinks, além do jantar e mesa de frios.

O Prêmio Atenção é uma realização da @revista_atenção

Fotos: @dannypagani

“As Organizações da Sociedade Civil de Assistência Social e a efetivação dos direitos socioassistenciais” é tema de congresso on-line

0

Nos próximos dias 30 e 31 de agosto, às 19h30, a Legião da Boa Vontade (LBV) promoverá a edição on-line de seu 27º Congresso Internacional de Assistência Social, que abordará o tema “As Organizações da Sociedade Civil de Assistência Social e a efetivação dos direitos socioassistenciais”, voltado a profissionais das áreas da Assistência Social e dos Direitos Humanos, a representantes da sociedade civil e de movimentos sociais, à comunidade acadêmica e interessados.

O evento tem como objetivo contribuir para a ampliação do conhecimento sobre a Política Nacional de Assistência Social, a gestão e a execução de serviços e programas voltados ao público em situação de vulnerabilidade ou risco social no Brasil e a proteção social no mundo, apresentando o diferencial da LBV e de sua atuação socioassistencial, realizada sob os pilares do Ecumenismo, isto é, o respeito irrestrito a todas as criaturas.

A palestra inaugural na terça-feira, dia 30, será ministrada pela secretária nacional de Assistência Social do Ministério da Cidadania, Maria Yvelônia dos Santos Araújo Barbosa, graduada em Serviço Social e mestre em Ciências Sociais, que falará sobre “As Organizações da Sociedade Civil de Assistência Social e a efetivação dos direitos socioassistenciais”.

Posteriormente, palestrarão os seguintes especialistas: Rossana Costa França, graduada em Serviço Social, pós-graduada em Gestão de Projetos e Programas Sociais e atualmente assessora-técnica social da LBV, que falará sobre o tema “Contribuições das entidades privadas no fortalecimento da rede socioassistencial”; e Célio Vanderlei Morais, psicólogo (CRP 12/765), mestre em Sociologia Política, educador do Instituto Paulo Freire e em projetos nacionais da Paulus, integrante da equipe da Práticas Assessoria e membro curador do Portal Social Soluções, que discorrerá sobre a temática: “Integração entre as ofertas diretas e indiretas do SUAS”.

No dia 31 de agosto (quarta-feira), o dr. Renato Francisco dos Santos Paula, graduado em Serviço Social, doutor em Serviço Social, professor do curso de Serviço Social da Universidade Federal de Goiás (UFG) e autor de livros e artigos na área da política social, trará sua contribuição acerca do tema “Intersetorialidade na Assistência Social, um instrumento de efetivação da Proteção Social”.

O primeiro painel tem como tema: “Articulação em rede pela garantia de direitos socioassistenciais” e será conduzido pelos painelistas Kléber Maricato, graduado em Ciências Contábeis, licenciado pelo CRC/PR, pós-graduando em Gestão do Sistema Único de Assistência Social e atualmente gestor administrativo da Legião da Boa Vontade em Londrina/PR; e Idália Pereira, graduada em Serviço Social, pós-graduada em Trabalho Social com Famílias e supervisora regional na Legião da Boa Vontade.

O segundo painel, cujo tema focalizará as “Organizações sociais e os processos de trabalho em rede”, será ministrado por representantes da LBV de Portugal e da LBV da Bolívia.

O evento é gratuito e, para quem desejar receber o certificado de participação, haverá apenas uma taxa simbólica. As inscrições devem ser feitas no link: https://www.lbv.org/congressosocial.

Serviço:

Evento: 27º Congresso Internacional de Assistência Social, da LBV — edição on-line

Tema: “As Organizações da Sociedade Civil de Assistência Social e a efetivação dos direitos socioassistenciais”.

Para quem: Profissionais atuantes nas áreas da Assistência Social e dos Direitos Humanos, representantes da sociedade civil e de movimentos sociais, comunidade acadêmica e interessados.

Data e horário: 30 e 31 de agosto, às 19h30.

Inscrições: https://www.lbv.org/congressosocial.

- Advertisement -
WhatsApp chat